45 anos de “Bad Reputation”: Uma das melhores produções do Thin Lizzy.

Como muitos artistas citados por aqui, o Thin Lizzy é daqueles que mereciam mais espaço entre o grande público. Poucas bandas foram tão perfeitas e referências como eles! Hoje um dos meus discos favoritos faz 45 anos, o “Bad Reputation”!

Após lançarem um dos maiores discos de todos os tempos, “Jailbreak” e depois “Johnny The Fox” todos em 1976, a banda sofreu com alguns acontecimentos como o guitarrista principal Brian Robertson ter lesionado a mão após uma briga. Isso fez com que o guitarrista Scott Gorham tivesse que fazer todo o trabalho de guitarra sozinho.

Ter lançado o maior disco da carreira em 1976 já era um desafio enorme para dar um próximo passo, e com uma baixa no line up da banda, dobraria essa dificuldade. Porém mesmo assim o Thin Lizzy encarou tudo isso e começou a trabalhar para seu mais novo disco que seria lançado no magnífico ano de 1977, o “Bad Reputation”!

A diferença deste para o anterior talvez seja em relação ao direcionamento musical voltado para uma ideia mais madura. E termos de produção eu também sinto um degrau acima de qualidade. As faixas são muito bem trabalhadas com cuidado e apesar de não conter um hit fenomenal, todas elas são maravilhosas.

Na faixa de abertura “Soldier Of Fortune”, é possível notar essas diferenças que eu comentei, uma música cheia de efeitos e mais direcionada ao pop grandioso, umas das melhores. Diferente de “Bad Reputation” uma paulada forte e insistente, a grande faixa título.

“Southbound” é a mais melódica balada desse trabalho, uma composição diferenciada. Com uma mistura de Rock N’ Soul, “Dancing In The Moonlight” é das mais dançantes e radiofônicas dentre todas. E “Dear Lord” é lírica, sentimental, com solos de guitarra arrebatadoras!

De considerações finais, “Bad Reputation” é o disco mais sério da carreira do Thin Lizzy e também um dos melhores, uma obra prima do Rock no auge do gênero! Viva Phil Lynott, viva o Thin Lizzy! Fica a homenagem!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.