15 anos de “A Rush Of Blood to the Head”: Um dos melhores trabalhos do Coldplay .

Poucas bandas dos anos 2000 atingiram maior sucesso do que o Coldplay, eles souberam muito bem trabalhar suas estratégias de marketing e moldar seu som para cada vez mais na direção do comercial. Acontece que nem sempre foi assim, há exatos 20 anos a banda lançava o disco “A Rush Of Blood to the Head”, um trabalho bem diferente e excelente!

A banda vinha de seu disco de estreia, o “Parachutes” de 2001, um disco sensível que revela todo o talento da banda e que chamou os holofotes do mundo para a Chris Martin. E com mais recursos, as possibiidades de fazer um trabalho mais grandioso apareceram. Dessa vez eles apostariam mais em piano e guitarra e o som padrão Coldplay estaria sendo moldado.

Aqui a gente encontra ao menos 3 clássicos incontestáveis da banda e todas as outras faixas fazem boas passagens entre elas. Eu adoro “In My Place”, um trabalho de guitarra interessante, épica mas não a coloco como melhor do disco. Com certeza a melhor música desse disco é “The Scientist”, um monumento da década de 2000, uma composição linda e lírica de Chris Martin, genial.

Eu também adoro “Clocks”, uma grande música que mistura um ritmo melancólico com uma vibração eufória bastante particuar, sucesso absurdo. Minha favorita do disco está mais para o lado B, “Warning Sign”, grandiosa, exala esse auge do Coldplay, o tipo de composição que qualquer banda gostaria de ter composto.

Cap

De considerações finais, o disco “A Rush Of Blood to the Head” foi um passo extremamente importante para o Coldplay que conseguiu progredir depois do lançamento de seu disco de estreia. E o disco falar por si só, é uma obra prima com grandes clássicos da banda. É um dos meus favoritos e fica como homenagem este artigo nos 20 anos de seu lançamento!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.