50 anos de ”Harvest”: Um disco perfeito de Neil Young.

Discos perfeitos, sim eles existem. Ainda mais se você garimpar pela década de 70, encontrará diversos que se encaixam nessa categoria, Neil Young tem no pelo menos dois que eu considero perfeitos e um deles está fazendo exatos 50 anos hoje, o grandíssimo ”Harvest”!

Até então, nosso querido Neil vinha do lançado de ”After The Gold Rush” que sem qualquer dúvida é outro disco perfeito e um dos discos da minha vida, lançado em 1970. Um trabalho bem diversificado e que flerta com uma melancolia muito agradável. Depois disso, Neil seguiu completamente inspirado e em 1972 lançou o antológico homenageado de hoje, o ”Harvest”!

Neste disco, o Country seria mais explorado, a guitarra mais ardente seria deixado um pouco de lado e daria lugar à uma orquestra, e uma pegada mais épica e ainda melancólica, para a alegria dos fãs de Young. E qual teria sido o gatilho para esse estilo de composição que foi traçado nesse disco?

Após atingir um sucesso repentino, Neil Young caiu na estrada, se isolou e tentou se afastar um pouco dessa imagem midiática em que ele estava se transformando. E a gente sente um pouco dessa onda que Neil se encontrava quando pegamos o disco pra ouvir, e nada mais justo que destacar as grandes músicas desse belo trabalho!

Ele abre com a melancólica ”Out on the Weekend”, de cara já destaco a produção simples e bem feita, a simplicidade das canções de Young me pegam de jeito, e essa é uma delas. Uma balada de abertura daquelas para ouvir num fim de tarde ensolarado. Outra balada épica e que poderia ter sido composta até por Paul McCartney é ”A Man Needs a Maid”, uma das minhas preferidas de todo o disco. Agora os dois maiores destaques disparados desse disco são ”Heart Of Gold” e ”Old Man”, duas faixas bem mais animadas que as demais do disco e duas das maiores composições da carreira dele. Se for preciso escolher, fico com a segunda, uma música perfeita, emocionante e empolgante!

De considerações finais, ”Harvest” é daqueles discos mágicos. Qualquer elogios que eu faça aqui neste artigo não serão suficientes para expressar a grandes, a qualidade e o alto lirismo que Neil Young imprimiu através dessas 10 faixas. Que possamos celebrar a vida e obra desse gênio do Folk, nos 50 anos do lançamento desse discão! Fica a homenagem!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s