45 anos de ”Songs In The Key Of Life”: Um monumento histórico feito por Stevie Wonder.

Um verdadeiro peso pesado da Soul Music está completando aniversário hoje. O disco ”Songs In The Key Of Life” foi um verdadeiro acontecimento no ano de 1976 para a música em geral, discos desse calibre merecem uma atenção especial, então vamos aproveitar e celebrar no dia de hoje os 45 anos desse verdadeiro monumento da Soul Music!

Stevie Wonder é um verdadeiro super humano na questão de composição e instrumentista. Apesar dele ter uma limitação enorme para seu segmento que é o fato de ser cego, ele consegue superar isso de uma maneira exemplar. Muita gente fala que quando você perde uma função, você fortalece outra, no caso de Stevie Wonder, ele perdeu a visão e com certeza aguçou muito seus sentidos musicais e da capacidade de traduzir seus sentimentos através da sua voz.

Em 1974, Stevie havia lançado ”Fullingness First Finale”, um disco que manteve um alto nível dentro de seus anteriores até então, ele havia encontrado a fórmula que mais se encaixava com seu estilo, usou e abusou dela (ainda bem). Em seguida, já estabilizado, ele considerou seriamente deixar a indústria da música e planejou emigrar para Gana e trabalhar com crianças deficientes, mas em meio ao processo acabou desistindo e assinou um novo contrato com a Motown.

Após um longo período de gravação e produção, Stevie Wonder lança em 1976, precisamente há 45 anos, seu mais novo disco ”Songs In The Key Of Life”, um disco bastante audacioso, grandioso, bem elaborado e até megalomaníaco eu diria, contando com um total de 130 pessoas trabalhando nele. Com 1 hora e 45 minutos de duração, ele carrega alguns que são os maiores clássicos de sua carreira, elevando ainda mais o nível de composição para o cenário da Soul Music da época.

A sonoridade num geral se apoia muito no gospel, pop e soul tradicional, tudo feito com muita precisão e feeling, a minha única crítica ao disco seria no seu tempo de duração, eu acredito que ele acaba se tornando muito monótono em alguns momentos pelo excesso de tempo em algumas faixas, essa gordura não prejudica o resultado final em sua essência, mas faz com que o disco não leve uma nota 10 na minha visão.

Falado um pouco mais sobre as faixas, temos ”Love’s In Need Of Love Today”, uma abertura longa e climática, grandiosa e muito bem produzida, uma das melhores faixas do disco. A instrumental e conturbada ”Contusion” é quase que uma vinheta que transporta o ouvinte para outra dimensão, sensacional. Já ”Sir Duke” entra forte na briga para ser uma das melhores faixas não só do disco mas de toda a carreira de Stevie, conta com uma das letras mais lindas que já vi, ela transmite exatamente o que a música representa na vida das pessoas, genial. A grande candidata a ser a melhor música do disco é ”Isn’t She Lovely”, uma música que parece ter sido feita em outro planeta, uma composição fora de série, uma aula de canto, a grande obra prima, o Soul está muito bem representado!

De considerações finais, o disco ”Songs In The Key Of Life” fez um enorme sucesso logo após o seu lançamento, nos dias de hoje é considerado um dos maiores discos de Soul de todos os tempos e com todos os méritos, ele revela o ápice de composição e produção de um dos grandes gênios da música pop. Um disco complexo e muito cuidadoso em cada segundo, fica a nossa homenagem nos 45 anos desse discaralhaço!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s