”Death/The 4th Movement”: Os verdadeiros pioneiros do punk?

É comum nos depararmos com ”teorias da conspiração” no mundo musical, sempre tem alguma pessoa que acredita que na verdade quem reinventou o cenário musical na década de 60 não foram os Beatles e sim uma banda Lado B obscura do Reino Unido e assim por diante em todos os marcos da história do Rock. Hoje, vou trazer à vocês uma dessas teorias meio obscuras mas dessa vez, com embasamento e dados que vão gerar uma curiosidade e debate.

E se eu te dissesse que os inventores do Punk não foram nem os Ramones ou Sex Pistols? E se eu te dissesse que os inventores do Punk começaram um projeto na década de 60? Venham comigo entender um pouco mais essa história!

Para começar essa história curiosa, temos que viajar para Detroit no ano de 1964. Após assistirem uma apresentação dos Beatles no Ed Sullivan Show, os irmãos David, Bobby e Dannis Hackney se inspiraram e decidiram pegar alguns instrumentos e aprenderem juntos a tocar, alguns anos depois, eles iniciaram a gravação de algumas demos tapes para quem sabe no futuro, reunirem um material para compor um disco.

Enquanto isso a banda se apresentava como ”RockFire Funk Express”, uma banda de garagem que desde cedo o que mais chamava atenção nela eram dois fatores: 1- Ser uma banda de Rock ‘N Roll formada inteiramente por negros, fato extremamente raro até os dias de hoje. 2- Sua sonoridade, como poderia uma banda apresentar uma sonoridade tão suja e agressiva quase 1 década antes do gênero Punk Rock existir? Bom, eu sei que os Stooges (também de Detroit) apresentaram ao mundo uma sonoridade muito particular e agressiva desde seu disco de estreia de 1969, mas o que essa ”banda tema” de hoje fazia, era mais punk que quase tudo.

Voltando um pouco para a parte burocrática do surgimento dessa banda, em 1973, após a morte de seu pai, os irmãos Hackney batizaram a banda como ”Death”, e com o material reunido para a gravação de seu primeiro disco oficial de carreira, eles procuraram gravadoras para lançar o primeiro single, mas não conseguiram lançar o material oficialmente, intitulado como “People Save the World”/”RockFire Funk Express”. Ele ficou engavetado e foi lançado apenas em 2011.

Depois, o ”Death” conseguiu o apoio da Columbia Records para quem sabe finalmente lançar seu disco de estreia oficialmente, o “Politicians In My Eyes” b/w “Keep on Knocking” 7″ no de 1975, mas acontece que a Columbia pediu para que a banda mudasse de nome, pois eles acreditavam que o nome ”Death” era pouco comercial, mas a banda se negou a fazer a alteração, resultando no não lançamento do disco. A banda já contava com outros 2 discos prontos para serem finalizados e lançados mas infelizmente também ficaram engavetados por um não acordo, foram eles; ”…For the Whole World to See” e ”Spiritual, Mental, Physical” e o ”III”, os quatro citados nesse parágrafo foram gravados entre 1974 e 1976.

Eu realmente tenho que destacar a sonoridade da banda neste período, é coisa de outro mundo pensar que uma banda como o ”Death”, tinha uma maturidade e assinatura musical tão punk sem mesmo isso ser um gênero oficial até então, eles não tinham Ramones e Sex Pistols para se influenciarem, mas mesmo assim já eram tão punk quanto o punk pode ser, com uma sonoridade visceral, suja e bastante politizada.

A banda acabou encerrando as suas atividades oficialmente em 1977 e três anos depois, em 1980 eles decidiram voltar à empreitada musical e agora sob um novo nome os irmãos Hackney formaram o ”The 4th Movement”, que pra mim foi o grande acerto de suas carreiras, e desta vez, conseguiram finalmente lançar seus discos oficialmente, e foram eles, o autointitulado ”The 4th Movement” no ano de 1980 e o ”Totally” em 1982, ambos mais bem produzidos e bem acabados, mas ainda assim bem viscerais. A orientação musical também mudou, na década de 70 eles eram extremamente politizados e cheios de raiva, já na década de 80 as letras passaram a ser mais existenciais e refletem bastante a devoção da banda à Deus e ao cristianismo. Como curiosidade, os três irmãos foram criados na igreja Batista.

De considerações finais, eu acho interessante destacar o quão importantes e expoentes os irmãos Hackney seriam considerados nos dias de hoje se tivessem conseguido mais apoio para o lançamento e divulgação de seu material desde o início do projeto. Imagina só uma banda totalmente punk visceral formada inteiramente por negros ser um dos pilares de um dos gêneros mais importantes da história do Rock? Talvez os caminhos seriam bem diferentes, mas infelizmente não foi dessa forma. Pelo menos temos veículos e pessoas que estão ai para divulgar e reconhecer a boa música em todas as áreas e décadas. O Entre Acordes segue levando seu slogan ”Celebrando os clássicos e evidenciando o contemporâneo”! Fica a recomendação, espero que gostem!


Autor: Neto Rocha

23 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

2 pensamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s