55 anos de ”My Generation”: A agressiva e avassaladora estreia do The Who.

É chegada uma data especial, o dia de comemorarmos os 55 anos da estreia de uma das bandas mais importantes e impactantes da história do Rock, o The Who, com o clássico ”My Generation”. Vamos entender o porquê esse é um disco revolucionário e com certeza está entre as maiores estreias da história do Rock!

O fenômeno denominado como ”British Invasion”, contou com algumas das maiores bandas de todos os tempos iniciando as suas carreiras no início da década de 60, eles vinham influenciados pelo Rockabilly de Elvis Presley, Chuck Berry e Little Richard, e ao mesmo tempo resgataram o Blues que crescia muito no Reino Unido.

Nessa levada da ”British Invasion”, tivemos nomes como os Beatles estreando em 1963 e logo em seguida os Rolling Stones, os Kinks, os The Animals, The Hollies, Small Faces, os Yardbirds, The Moody Blues e é claro o The Who. Então a concorrência era grande, mas as referências eram de certa forma limitadas, a final, o rock estava nascendo e quem fosse mais autoral e inventivo sairia na frente, foi o que aconteceu com o The Who, que na minha opinião possui um disco de estreia melhor do que todas dessas citadas.

Neste disco de estreia da banda, é notável o quão autoral e visceral esse quarteto ”Mod” era desde o início, logo de cara eles inauguraram sua carreira com um disco forte, e bastante agressivo, sonoramente falando, para os padrões da época. Ele já conta com alguns clássicos e é o que podemos ver nos destaques das faixas.

Ele já abre com ”Out In the Street”, uma música muito diferente e insistente, já mostra uma banda bastante madura e com um caminho a ser seguido. A seguir, ”I Don’t Mind”, é uma das minhas preferidas, Roger Daltrey nos da uma palhinha do seu poder vocal que seria mais desenvolvido nos discos seguintes. ”My Generation”, dispensa maiores apresentações, é um dos maiores clássicos da história da banda e regularmente marcou presença no setlist da banda por décadas, uma música muito pra cima e de fato especial, o destaque vai para os solos de baixo do monstro John Entwistle. ”The Kids Are Alright”, é quase do calibre da última citada, uma música no melhor estilo ”Beatles” mas que representa bem a essência dessa fase do The Who. ”The Ox”, encerra o disco com maestria e nos mostra dois gênios do instrumento, Keith Moon prova que sua genialidade nasceu com ele e antes mesmo do punk ou metal existir, ele ja estava lá destruindo tudo na bateria e Pete Towshend já carregava uma distorção agressiva na guitarra antes mesmo de Jimi Hendrix. QUE BANDA!

Infelizmente o disco não fez um sucesso logo de cara, mas nos dias de hoje se encontra em diversas listagens de maiores e melhores discos de todos os tempos, e de maneira muito justa. Esse foi de fato um marco e que no Brasil infelizmente possui uma popularidade vergonhosa em comparação com outras bandas de mesmo nível ou até inferior.

De considerações finais, ”My Generation” é um dos grandes discos da história do Rock, tenho certeza que ele influenciou desde as bandas da segunda metade da década de 60, passando pelo próto e punk da década de 70 e até o Heavy Metal da década de 80. É um disco que fala por si só e é o retrato de uma banda que evoluiu como poucas e se mantém com uma integridade ímpar até os dias de hoje! Fica nossa homenagem à esse grande acontecimento musical!

Autor: Neto Rocha

23 anos. Grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário