45 anos de “Aja”: Steely Dan concluindo um dos melhores discos de todos os tempos.

Qual é o disco mais bem produzido de todos os tempos? Eu acredito que poucos tem essa qualidade num grande nível para possamos classificá-los desta forma, mas de uma coisa eu sei, um forte candidato para essa vaga com certeza é “Aja”! Chegou a hora de falar sobre um dos maiores discos da história da música que está completando 45 anos!

Apesar de não ser uma banda super conhecida no Brasil, o Steely Dan é extremamente respeitado lá fora, muito do mérito desse reconhecimento é o profissionalismo e talento do líder Donald Fagen. Esse som Yatch Rock ou AOR é extremamente característico o nível de requinte é impressionante nos discos do Steely Dan.

Voltando para o momento em que a banda se encontrava, eles haviam lançado 5 discos e sendo o último deles, o “The Royal Scam” de 1976, que pra mim não é dos melhores mas vemos uma evolução interessante desde o disco de estreia. E depois, a banda decidiu alçar voos maiores e contratou 40 músicos para performar um novo disco, que seria repleto de grande composições e um nível de virtuosismo instrumental ainda maior.

Falando um pouco sobre os destaques do disco, ele já abre com “Black Cow”, um início avassalador, inesperado, grandioso e marcante. Aqui já vemos a qualidade dos instrumentos, da produção e dos músicos, a sensibilidade é inigualável. A faixa título também é digna de destaque, “Aja”, uma switch artísitca, uma das melhores composiões que já ouvi com um solo de bateria perfeito!

Essa sofisticação resultaria no disco “Aja” lançado em 1977, um trabalho que mistura vertentes como o Jazz Fusion e o Pop. O mais bacana é ver a facilidade que a banda tem em fazer algo complexo mas que ao mesmo passo é extremamente palatável tanto que se tornou o disco de maior sucesso comercial da banda. “Deacon Blues” é das mais agradáveis e da um ritmo muito interessante, assim como “Peg” e “Home At Last”. Mais pro final temos “I Got News” e “Josie”, um encerramento diferent entre si e que traz sentimentos diversos durante a experiência.

De considerações finais, “Aja” é um disco tão perfeito e atemporal, que ele passou a ser usado como modelo em testes de produtos, estúdios e sistemas de som para serem definidos como de qualidade ou não. Absolutamente se configura entre os discos da minha vida que frequentemente é revisitado em diversas situações, e que tal prestarmos uma homenagem nos 45 anos de uma verdadeira obra de arte?!






Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.