40 anos de ”The Gift”: A despedida do The Jam.

O The Jam foi uma banda punk em sua essência mas que assim como os colegas do The Clash, eles passaram por uma revolução sonora e abraçaram outros gêneros e vertentes musicais, fato que deu certo na minha opinião. E hoje o disco que evidencia essa revolução, o ”The Gift” está completando exatos 40 anos!

A banda inglesa vinha do lançamento de ”Sound Affects” de 1980 que é um disco também maravilhoso e esboça uma ligeira mudança na sonoridade da banda, para um Rock e Pop mais oitentista, um som um pouco mais comercial. Depois disso, a banda de Paul Weller seguiu trabalhando na mesma linha desse último lançamento e em 1982 eles concluíram aquele que seria o último disco do grupo, o ”The Gift”.

Neste disco eles trouxeram uma sonoridade bem parecida com o de 1980, mas eu vejo em ”The Gift”, uma aposta ainda maior numa sonoridade mais comercial e algo mais contido desde os tempos de Punk da banda. É quase um disco para deixar rolando no churrasco, e não digo isso para diminuir o valor do disco mas sim para salientar o quão diferente ficou o som da banda.

Com um som bem característico dos anos 80, ”The Gift” nos revelou músicas pop muito bem acabadas como ”Happy Together” e ”Town Called Malice” ao mesmo tempo que exalou aquele talento que já sabíamos que Paul Weller tinha em compor baladas como ”Carnation” que na minha opinião é a melhor composição da história da banda.

”The Gift” acabou se tornando um dos maiores discos de sucesso da banda, infelizmente ele marca o fim de um era da banda que se separou cerca de 9 meses após o lançamento desse disco, o que foi uma pena, pois apesar da carreira solo de Paul Weller ser positiva, eu ainda vejo que teria muita lenha para queimar junto aos Jams. Fica a nossa homenagem nos 40 anos de seu lançamento!



Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

2 pensamentos

  1. Muito legal! É uma despedida perfeita dos punks mais mods que houve, e uma intro (ou outro) enorme ao universo do Jam. Disco perfeito, legado musical enorme; rola redondinho, da sonoridade da produção às canções. Happy together e A town called Malice são grandes canções, síntese dos gostos e influências da banda.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Felipe P Altieri Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s