45 anos de ”Rumours”: Fleetwood Mac lançando um dos melhores discos da história do pop.

Qual o melhor disco pop de todos os tempos? ”Thriller”? ”Goodbye Yellow Brick Road’? Eu não saberia cravar, mas se tem um disco que entra nessa briga para valer é o monumental ”Rumours” da banda multifacetada Fleetwood Mac. Esses caras sabiam muito o que estavam fazendo e há exatos 45 anos esse belo disco era lançado! Vamos falar um pouco sobre ele e tentar decidir qual a melhor faixa dele!

Lembrando que o Fleetwood Mac a princípio era uma banda de Blues puro durante meados do fim dos anos 60 e início dos 70. Em 1975 eles lançaram um disco que mudou o patamar da banda tanto midiaticamente quanto em termos de composição, com o disco ”Fleetwood Mac”, aqui temos uma banda formada da maneira que seguiram até os dias de hoje, esse disco possibilitou eles a alcançarem um sucesso jamais visto até então.

Logo a ideia lógica seria no mínimo manter essa linha, e apesar de se encontrarem em momentos muito delicados na vida pessoal como rompimentos de relacionamentos e abuso de drogas, a banda tirou o melhor que podiam de si e fizeram um disco maravilhoso e genial dentro daquilo que ele se propõe a fazer.

A sonoridade do disco basicamente é definida como pop, mas ele flerta em diversos momentos com o rock, oque enriquece ainda mais cada uma das canções desse disco. Apesar de ser bem acessível, o disco alterna bastante momentos de euforia com baladas mais contidas e confessionais.

Dos grandes destaques que eu faço para o disco, eu vou logo para ”Dreams”, uma produção perfeita, toda sua estrutura é maravilhosa, os vocais, o trabalho de bateria, as performances, parece ser o tipo de música que caiu do céu. Já ”Don’t Stop” é outra música pop que agrada a todos os gostos, da um ritmo muito interessante ao disco, ”Go Your Own Way” tem uma pegada mais rock n’ roll com um grande solo de guitarra no final da faixa, belíssima e épica. ”The Chain” tem um estilo bem diferente dos sucessos do disco e conta com belos momentos de improvisação. Agora, minha preferida do disco e uma das preferidas da vida, sem qualquer dúvida é ”You Make Loving Sun”, que música amigos, uma composição inspiradora, inovadora, inesquecível e magistral, uma das maiores músicas da história do pop, cativante!

Hoje em dia, ”Rumours” se encontra em qualquer listagem dos maiores e melhores discos de todos os tempos. E eu acho totalmente merecido esse reconhecimento que a galera tem, apesar do grande público que não consome verdadeiramente música gostar, nem se quer saber da existência do Fleetwood Mac, esse disco pode bater bem em qualquer tipo de evento ou reunião da galera, tamanha qualidade musical e composições radiofônicas! Espero que a galera revisite esse monumento do pop! Fica a homenagem e recomendação!





Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

3 pensamentos

  1. Já vai fazer um ano em que eu descobri este classicaço do Fleetwood Mac, muito devido a cinco fatores:
    – o primeiro é aquele vídeo que bombou no TikTok, em que um skatista bigodudo faz uma dublagem da canção “Dreams” (o carro-chefe deste trabalho) enquanto anda de skate por aí, ao mesmo tempo em que bebe um refresco de garrafa.
    – segundo, “The Chain”, outro grande hit deste petardo, foi usada na trilha sonora da novela global das nove O Sétimo Guardião (2018-2019), mas precisamente como tema de abertura, o que de fato foi fundamental para a “redescoberta” desta banda nesses tempos recentes. Sem dúvidas, minha faixa favorita do Fleetwood Mac.
    – terceiro, o fato dele ainda ser um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos, estando na casa dos 40 milhões de exemplares comercializados em todo o mundo (daqui a pouco ele estará na casa dos 50 milhões, onde está o The Dark Side of the Moon, do Pink Floyd… Hehehehehehe, vamos aguardar!).
    – quarto, talvez o mais importante dos fatores, a história por trás da concepção de Rumours nos conta que (veja só que loucura) os dois casais da banda (Nicks/Buckingham e os dois McVie – John/Christine) viviam brigando e discutindo uns com os outros e chegando ao ponto de se divorciarem, e o Mick Fleetwood (coitado) descobriu que estava sendo traído pela esposa com um amigo seu. Soma-se a isso os comportamentos hedonísticos e a grande quantidade de drogas que os cinco passaram a consumir nesse tempo. O resultado de tudo isso se deu com o lançamento de Rumours, um daqueles raros exemplos de como se elaborar uma grande obra-prima em meio a um período pessoal verdadeiramente difícil.
    – quinto, a intenção de Rumours na verdade, não era ter 11 músicas conforme saiu originalmente, isso porque uma das músicas compostas e gravadas para o repertório (primoroso, diga-se de passagem) do álbum ficou de fora. Falo da lindíssima “Silver Springs” (composição de Stevie Nicks), que se encaixava muito bem na proposta geral do disco. E quem comprou o vinil na época, não sabia dessa história, mas muito tardiamente quando Rumours foi remasterizado em CD, “Silver Springs” foi finalmente inclusa ao repertório original. Talvez ela não tenha entrado no vinil por falta de espaço, mas serviu como o B-Side do single (compacto) de “Go Your Own Way”, mais um dos grandes hits aqui presentes.

    E hoje estamos aqui comemorando os 40 anos e meio de lançamento deste “Magnum Opus” do Fleetwood Mac, Rumours é um dos discos mais importantes e bem-sucedidos da história da música até hoje, daqueles que ficam ainda melhores com o passar dos anos a cada audição, e isso apenas prova que este álbum resistiu muito bem ao teste implacável do tempo.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s