30 anos de ”Blood Sugar Sex Magik”: A verdadeira obra prima do Red Hot Chilli Peppers.

Terminando as homenagens desse icônico dia 24 de Setembro onde comemoramos os aniversários de exatos 30 anos de ”Badmotorfinger” do Soundgarden, ”Nevermind” do Nirvana, vamos fechar com o fantástico e inacreditável ”Blood Sugar Sex Magik” do Red Hot Chilli Peppers! Que dia!

Eu sempre falo isso por aqui mas nunca é demais lembrar que o ano de 1991 foi um ano chave na história da música, ele entra tranquilamente entre os 5 anos mais importantes por conta de seus lançamentos que mudariam pra sempre os rumos fonográficos. O Grunge era a grande onda que reinava naquele período, mas é importante citar que em 1991 as bandas parecem que saíram de sua zona de conforto e buscaram algo novo, algo que de fato poderia mudar suas carreiras e com o Red Hot não foi diferente.

Posso soar polêmico, mas a discografia do Red Hot até o lançamento desse disco não me agrada muito, os quatro discos lançados até então não me inspiram muita relevância pro meu gosto, com excessão de algumas músicas. Apesar deles fazerem uma sonoridade muito autoral, eles focavam muito num punk/funk/rap muito underground e sem pretensões pop que acabam cansando um pouco o ouvido ao meu ver.

Entrando na década de 90 eu vejo um verdadeiro salto dentro da sonoridade dos Chilli Peppers, eles não abandonam suas raízes e convicções sonoras por completo, mas sim as adaptam a uma consciência pop e extraíram o máximo das qualidades de cada um dos integrantes e a partir desse ponto eles acertam na veia e alçaram vôos maiores.

Depois do lançamento do bom ”Mother’s Milk” de 1989, a banda abraçou a ideia de passar a compor uma linha mais melódica, consciente e criativa, saindo totalmente da zona de conforto e para a alegria dos fãs eles tiveram êxito na ideia embalados por uma enxurrada criativa. O disco seria intitulado como ”Blood Sugar Sex Magik”, um disco duplo que faria história.

O disco traria um conteúdo visceral em termos de letras, insinuações sexuais e referências a drogas e morte não faltariam, para tal inspiração a banda concordaria em se acomodar numa mansão que dizem ser mal assombrada para aumentar a criatividade e entrosar os músicos, seja lá o que rolou lá, deu certo. Outro fator que mudou completamente o resultado foi a produção de Rick Rubin, o timbre dos instrumentos estão praticamente perfeitos, a gente ouve tudo com muita nitidez, encorpados mas ainda assim com uma crueza que me agrada muito, é perfeito.

Não foi preciso de muito para nos convencer de que esse disco veio para fazer um estrago, já que possui músicas como ”Breaking The Girl”, ”Suck My Kiss”, ”I Could Have Lied”, ”Give It Away”, ”Blood Sugar Sex Magik”, ”Under The Bridge”’ e por ai vai…

O disco ”Blood Sugar Sex Magik” foi um verdadeiro divisor de águas para o Red Hot Chilli Peppers, ele praticamente definiu a sonoridade que a banda seguiria dali por diante. Seu conteúdo é exemplar e de tal nível que o faz um dos maiores discos não só do ano de 1991 mas também da história do Rock, é um acontecimento emblemático. Para quem foca mais na fase ”Californication” para frente, sugiro que repare esse erro prontamente e corra atrás dessa verdadeira maravilha! O ano de 1991 não veio pra brincadeira, fica a nossa homenagem!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s