25 anos de ”A Tempestade”: As últimas palavras de Renato Russo.

Quem conhece um pouco sobre Legião Urbana sabe que eles possuem uma discografia muito coesa com vários dos maiores clássicos da música brasileira. Infelizmente o HIV tirou a vida do seu líder, Renato Russo. Acontece que antes de partir, Renato fez um disco muito íntimo e confessional se despedindo da vida e deixando um legado inestimável para a posteridade, esse disco é ”A Tempestade” que hoje está completando exatos 25 anos de seu lançamento!

Como mencionado, o disco ”A Tempestade” é o último disco lançado pela Legião Urbana com Renato Russo ainda em vida, no ano de 1996. O cantor infelizmente não resistiu aos males causados em decorrência do HIV e faleceu 3 semanas após o lançamento do disco, mas vale lembrar que ele deixou uma obra completa como se fosse um bom livro, muito bem amarrado e fechado.

A banda havia lançado ”O Descobrimento do Brasil” em 1993, após isso, Renato começou a trabalhar em seu primeiro disco solo, o ”The Stonewall Celebration Concert” em 1994 e já terminaria os trabalhos de seu segundo disco ”Equilíbrio Distante” que seria lançado em 1995. Renato também se encontrava num período de recaída o que agravaria seu estado de saúde. Depois desse período a banda se reuniu para trabalhar nas músicas de seu próximo álbum, ”A Tempestade”, como curiosidade ele foi idealizado como um disco duplo mas acabou sendo dividido em dois discos, o segundo foi lançado postumamente em 1997, intitulado como ”Uma Outra Estação”.

Por já se encontrar debilitado, Renato gravou apenas os vocais e não trabalhou mais nas músicas do disco, e isso já bastou para fazer do disco uma verdadeira obra prima confessional e intimista. Toda a sua temática é muito pesada com uma sonoridade crua e triste, o que não poderia ser diferente. O trabalho da banda aqui é muito parecido com o que Freddie Mercury fez em ”Innuendo” com o Queen e David Bowie fez em ”Blackstar”.

Em vários momentos do disco, Renato da pistas de como ele se sentia e estava na época. Na música ”Natalia” ele fala ”vamos falar sobre doenças incuráveis”, em ”Longe Do Meu Lado”, ele exala suas tristes experiências e desesperança com a paixão, já em ”Via Láctea” ele cita ”hoje a tristeza não é passageira, hoje fiquei com febre a tarde inteira…”. É tudo muito denso e pesado emocionalmente.

Apesar de não ter sido lançado com a aprovação total de Renato Russo, o disco ”A Tempestade” se tornou um grande sucesso da banda e é cultuado pelos fãs mais fiéis da obra de Renato. Ele é um verdadeiro diário do vocalista e retrata muito bem como ele se sentia naquele triste período. Com certeza deixou todos nós muito orgulhosos com tamanha força e determinação em criar algo tão puro e genuíno em meio ao caos emocional e de saúde. Grande Renato, que possamos celebrar esse clássico nos 25 anos do lançamento!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s