45 anos de ”High Voltage”: A boa estreia do AC/DC.

Acabou a bobeira, chegou a hora de falar sobre Rock N’ Roll em seu estado puro. Poucas bandas conseguiram fazer um Hard Rock clássico da maneira mais crua e viver aquilo intensamente a cada dia. O AC/DC talvez seja uma das maiores ou a maior dessas, hoje completa-se exatos 45 anos da confusa estreia discográfica do AC/DC, o ”High Voltage”! Vou explicar as diferenças dos lançamentos e o contexto em que eles foram lançados.

A banda australiana foi fundada pelo escocês, Malcom Young, com apenas 20 anos de idade, juntamente com seu irmão Angus Young. Nessa época, o vocalista era Dave Evans, um bom vocalista mas que pouco tinha haver com a banda, uma postura meio Glam Rock que acabou não funcionando bem. O baixo e bateria eram alternados os integrantes por ainda não encontrarem músicos ideais.

Nas vésperas da gravação do primeiro disco, a banda optou para fazer uma troca de vocalista e ainda bem que isso aconteceu, o roadie da época ”Bon Scott” estava pronto para entrar na banda e fazer história. Com isso a banda estava formada com Malcom Young na guitarra base, Angus Young na guitarra solo, Mark Evans no baixo e Phil Rudd na bateria.

Como curiosidade, esse uniforme clássico de Angus Young surgiu porque ele chegava da escola, nem trocava de roupa ou tirava a mochila das costas e logo ia tocar guitarra, por manter essa hábito todos os dias, sua irmã deu a sugestão para que ele mantivesse esse uniforme como uma característica de palco.

O primeiro lançamento do AC/DC foi um disco australiano em 1975, ele saiu sem várias músicas que estão no lançamento oficial mundial que estamos comentando hoje, nem a banda considera aquele um lançamento oficial dentro da discografia. E no ano de 1976, músicas foram adicionadas, a capa melhorada, e um refinamento maior foi feito, o clássico ”High Voltage” estava pronto.

A banda foi bem na contramão do que rolava na época, no rock, o Glam Rock estava em alta, o Hard Rock e Classic Rock estavam no auge mas ainda assim nenhuma banda entregava uma sonoridade exatamente como o AC/DC estava fazendo, aqueles acordes bem abertos e riffs daquele estilo que só Angus poderia compor.

O disco abre com ”It’s Long Way To The Top (If You Wanna Rock ‘N’ Roll)”, uma grande música, já nos apresenta Angus Young como um grande ”riffeiro”, como curiosidade, a gaita de foles presente na faixa é tocada pelo vocalista Bon Scott. ”The Jack” é um blues fantástico, nos mostra o quão talentoso é Angus Young, seu timbre característico e feeling para tocar sua SG é único. Bon nos prova que sua voz combina com qualquer coisa, principalmente com blues e rock. Um dos 5 maiores clássicos da banda ”T.N.T.” eleva o nível do disco que já é importante só pelo fato de conter essa música, um riff clássico e perfomance vocal excelente de Bon, uma das minhas preferidas de todos os tempos. A faixa título, ”High Voltage” também vale menção.

”High Voltage” está longe de ser um disco perfeito ou obrigatório, dentro da fase dos anos 70 da banda é o mais fraco, mas ainda assim é um dos melhores de toda a carreira da banda. Ele nos revela um AC/DC em construção, quase totalmente definido sobre a sonoridade ideal que eles estavam querendo transmitir. Como um documento histórico é maravilhoso e ainda carrega músicas que se tornaram clássicos e entraram para o panteão do Rock. Fica a nossa homenagem à essa estreia de uma das maiores bandas de todos os tempos.

Autor: Neto Rocha

23 anos. Grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário