”The Bottom Line”: Um disco impecável do desconhecido O.V. Wright.

Enquanto eu revirava os possíveis candidatos à entrar na recomendação dessa semana, me deparei com uma das grandes descobertas do ano passado, por algum motivo eu atrasei em expor aqui no Entre Acordes o disco ”The Bottom Line” de O.V. Wright, um disco de soul simplesmente impecável e direto ao assunto. Chegou a hora de exemplificar o que é o gênero da Soul Music sem rodeios!

Conheci esse disco da maneira mais clássica dos tempos modernos. Eu estava explorando a barra de discos recomendados do Spotify, quando vi essa capa chamativa, um homem extremamente cool e confiante, resolvi dar uma chance ao disco, até por ser de 1978, ano que pouca coisa deu errado. Para minha alegria, o resultado foi o esperado, fui recebido com um disco de soul redondo, colorido e sensível, tudo o que eu espero do gênero.

O artista, O.V.Wright é um cantor desconhecido (pelo menos nunca citado pelos inúmeros canais e meios musicais que uso como fonte de pesquisa). O americano teve uma carreira com aproximadamente 14 anos de duração discográfica, até sua morte em 1980 aos 41 anos. Apesar de ter alcançado alguns hits no decorrer das décadas de 60 e 70, ele não alcançou um status icônico de figura do Soul.

Mas a grande parada desse texto de hoje é a recomendação principal, o disco ”The Bottom Line”, lançado em 1978, o penúltimo de sua carreira. Nele, nos deparamos com um trabalho que apesar de conter canções ”diretas ao assunto”, ele inspira uma vibe grandiosa e cheia de texturas, as orquestrações contribuem muito para isso, porém a voz de Wright e sua maneira cool de se portar em cada verso fazem do disco uma experiência leve e aconchegante.

Músicas como ”That’s The Way I Feel About Cha” e ”Let’s Straighten It On” representam muito não só a vibe do disco, como o gênero Soul Music como um todo, são o tipo de música que não podem ficar de fora da sua playlist de Soul ou aquela mais romântica. Mas todas as músicas como um todo são inesquecíveis, aliás eu preciso fazer valer o título desse texto ”impecável”, é a palavra que define esse disco. Confie e desvende cada vez mais, o infinito e lindo gênero, batizado da melhor maneira possível, o Soul.

Autor: Neto Rocha

23 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s