50 anos de ”Paranoid”: Um verdadeiro marco na história do Rock.

Existem discos que possuem um valor imensurável para a história de seu gênero, aqueles verdadeiros pilares! Bandas como Led Zeppelin, Rolling Stones Black Sabbath e Deep Purple contribuíram muito para o desenvolvimento do Rock setentista. E hoje um dos discos mais emblemáticos, importantes e perfeitos de todos os tempos está completando 50 anos no dia de hoje! Abram alas para ”Paranoid”!

Black Sabbath 1970
“Não tínhamos músicas suficientes para o álbum, e Tony (Iommi) tocava a guitarra e foi isso. Foram necessários vinte, vinte e cinco minutos de cima para baixo”. Bill Ward sobre a música Paranoid

A banda vinha de uma sensacional estreia em 1970, eles já se demonstravam com sua estética pronta, porém a sonoridade ainda não era 100% a ideal para a banda, em seu disco de estreia vemos muito a presença de Blues do que em outros discos futuros. Ainda em 1970, o Black Sabbath entrou novamente em estúdio para a gravação de seu segundo disco de carreira, ”Paranoid”!

Neste disco, o Black Sabbath optou para outro direcionamento em suas letras, elas passaram a ser mais politizadas, sobre a guerra e temas sobre o fim do mundo. Na sonoridade eles mantiveram o peso do primeiro disco mas dessa vez as composições radiofônicas apareceriam com mais clareza confirmando ”Paranoid” como o disco definitivo da banda. Ele foi composto todo dentro do estúdio em pouquíssimo tempo, as gravações duraram apenas 3 dias e resultou naquela sonoridade excepcional que a gente conhece, essa década de 70 é simplesmente inexplicável.

Parece que a banda tem alguma aura misteriosa e esquisita em todos os pontos, o disco foi lançado no dia 18 de setembro de 1970, exatamente no dia da morte de Jimi Hendrix. O single ”Paranoid” foi um sucesso, alcançou o número 4 das paradas e foi o único álbum da banda a liderar as paradas do Reino Unido, isso só aconteceu de novo com o ”13” de 2013, maluco né?

O disco abre com ”War Pigs” um dos maiores sucessos da banda, aquele início com a guitarra pesada de Toni, a bateria de Bill e as sirenes incendiando nossos ouvidos, é coisa de outro mundo. O som de bateria nessa música e no disco como um todo é uma das coisa mais fodas que eu já ouvi na minha vida, é o som de bateria ideal, uma abertura fenomenal. A seguir, ”Paranoid”, difícil né? O maior sucesso da banda e um dos maiores sucessos do mundo, uma música porrada, frenética e atemporal, a curiosidade aqui vai para o fato da banda a ter composto descompromissadamente num intervalo das gravações do disco, e no fim das contas foi o carro chefe. ”Planet Caravan” é uma baladinha psicodélica do Toni Iommi, que eu adoro. Um momento de calma nessa tempestade de Rock N Roll! Ainda temos ”Iron Man”, uma música também muito emblemática com o Riff mais conhecido da banda, fechando um dos melhores lados A da história.

O lado B abre com ”Electric Funeral” uma das faixas mais pesadas do disco e em comparação com as demais é a que eu menos gosto mas ainda assim merece muito destaque. Agora, a trinca final com ”Hand Of Doom”, ”Rat Salad” e ”Fairies Wear Boots” é de arrepiar os ossos! A primeira aparece com uma fantasia de balada mas em pouco tempo se transforma numa porradaria sem limites, a segunda é praticamente um solo de bateria que eu adoro, no mesmo estilo de ”Moby Dick” do Led Zeppelin, eu vou te falar que eu até prefiro Rat Salad. E o encerramento é fantástico, o Black Sabbath acertou muito nessa ordem das faixas, não deixando a peteca cair até a última.

”Paranoid” é um dos discos definitivos de Rock dos anos 70 e do Heavy Metal, foi um dos pilares desses movimentos e para o Black Sabbath, foi o tiro certo que eles precisavam para alcançar o sucesso. Sem qualquer dúvida é um dos maiores discos de todos os tempos e um dos preferidos da minha vida, é um trabalho muito conhecido mas recomendo que revisitem essa maravilha que está completando 50 anos hoje!

Paranoid Album Cover

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário