”Live At Isle Of Wight”: Um show obscuro do The Doors.

A edição de 1970 do Isle Of Wight Festival rendeu ótimos DVDs, eu adoro a apresentação do Taste, do Miles Davis, do The Who e do Jimi Hendrix. Outra apresentação que é de mexer com as nossas emoções é a do The Doors. Esse DVD é a recomendação de hoje aqui no Entre Acordes!

The Doors Isle
“Ele era como uma panela de água fervente com uma tampa no topo. Ele não se mexia muito, mas cantava muito forte”. Ray Manzarek

Essa foi a última apresentação da banda fora dos Estados Unidos e a última perfomance filmada em sua história, e de fato a vibe desse show é algo que remete ao fim, seja a melancolia ou tristeza. Jim Morrison está muito estranho, praticamente estático durante todo show e cantando com bastante raiva e verdade. O motivo acredito que seria pela polêmica envolvendo Jim 5 meses antes numa apresentação em que ele provocava muito o público, promovendo uma confusão ao ameaçar tirar suas calças, uns dizem que de fato ele tirou, mas de qualquer forma a imprensa caiu em cima da banda e acarretou em processos. Então o momento era delicado.

Musicalmente falando, o repertório é de apenas 8 músicas, abre com uma paulada ”Roadhouse Blues” e fecha com a épica ”The End”, um show enxuto com cerca de 1 hora de duração, e Jim estava quase 2 dias sem dormir, então não se assuste se parecer que ele está sob o efeito de drogas, isso não aconteceu. Outro elemento que colabora para a vibe estranha do show é a luz, o show praticamente rolou com apenas uma luz meio avermelhada.

De considerações finais, eu adoro esse DVD, é daqueles para se ver a noite e sozinho concentrado na vibe intensa que esse show transmite, ótimo para quem é fã da banda, agora para os telespectadores de primeira viajem, talvez não seja a melhor experiência. Fica a recomendação aos nossos nobres leitores!

DVD Isle Of Wight

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário