50 anos de ”After The Gold Rush”: A obra prima de Neil Young!

Sabe quando a gente pega um disco para ouvir e rapidamente nos damos conta que estamos completamente imersos com emoções conflitantes tomando conta de nossa alma? Na minha coleção, eu separo esse tipo de disco para audições pontuais para fazer daquilo uma experiência quase que espiritual. Um desses discos e um dos favoritos de minha vida está completando hoje 50 anos! Senhoras e senhores, ”After The Gold Rush”!

Neil Young 1970

Voltando um pouquinho no tempo em 1969, Neil Young havia lançado o incrível ”Everybody Knows This Is Nowhere” e em março de 1970, havia participado de um dos melhores lançamentos da história da música com o Crosby, Stills, Nash & Young, eles registraram o clássico ”Deja Vu”. Aproveitando o embalo, Neil Young entra em estúdio muito inspirado e entrega o melhor disco de sua carreira, ”After The Gold Rush”!

Após algumas sessões com a banda Crazy Horse, Neil Young montou um estúdio improvisado em sua casa e produziu 11 das melhores composições que a música pop já viu! Um disco extremamente emocional do início ao fim! Vale lembrar que esse é o último disco com o guitarrista Danny Whitten que vinha de uma queda brusca de saúde. Curiosamente o disco não foi aclamado pela crítica na época do lançamento, mas ao mesmo tempo fez um sucesso considerável com o single ”Only Love Can Break Your Heart”.

A capa dialoga bastante com o que a gente ouve no disco, ela mostra uma foto de Neil Young no campus de uma Universidade de Nova York e um fato interessante sobre ela é que a foto original continha o Graham Nash próximo á Neil Young, como vocês podem ver abaixo.

After The Gold Rush photo
Foto original que deu origem a capa de ”After The Gold Rush”.

Vamos falar um pouco sobre as músicas dessa obra de arte, se a abertura com ”Tell Me Why” não te levar ás lágrimas, algo está errado, uma música ensolarada num disco sombrio, GRANDE início. A sequência a seguir com ”After The Gold Rush” ”Only Love Can Break Your Heart” emocionam até os mais frios corações, esta segunda fala sobre a separação de Neil Young e conta com Stephen Stills nos back in vocals. ”Southern Men” é uma crítica forte ao americano sulista e ”Till The Morning Comes” talvez seja a minha preferida do disco, uma faixa que possui um defeito grave, apenas 1min e 16seg de duração. ”Birds” também é linda e parece uma continuação da faixa título.

Eu poderia ficar dias falando sobre ”After The Gold Rush”, é um disco fantástico, perfeito e emocionante. Absolutamente é uma das coisas mais lindas que eu já ouvi na minha vida e pra quem ainda não teve a honra de ouvir esse trabalho eu recomendo pra ontem! Vida longa á Neil Young!

Neil Young After The Gold Rush Album

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário