40 anos de ”Fandango”: O crescente sucesso de ZZ Top.

ZZ Top apresentou uma bela sequência de álbuns na década de 70, o álbum mais idolatrado dessa fase, muito provavelmente seja o ”Tres Ombres” lançado em 1973, e não é pra menos, um disco que tem ”La Grange” merece tal reverência. Neste período, a banda crescia exponencialmente, com shows mais lotados e maior popularidade. O ápice deste sucesso (pelo menos até aqui) viria com o lançamento de ”Fandango” que no dia de hoje completa 45 anos de seu lançamento!

ZZ Top 1975
”Tínhamos material ao vivo suficiente para compor um lado do disco, então decidimos seguir com o movimento incomum de tornar o álbum meio ao vivo, meio estúdio. Acabou sendo uma combinação vencedora para nós” – Billy Gibbons 

Devido ao grande sucesso da banda com o lançamento do álbum anterior ”Tres Ombres”, a banda se viu com uma agenda de shows grande e apertada. O tempo no estúdio era escasso, mas a criatividade estava á todo vapor. Foi por esse fato que o disco sucessor ”Fandango” seria composto por metade de suas faixas, gravações ao vivo e a outra metade, gravações em estúdio.

Apesar do ZZ Top ser uma excelente banda ao vivo, as músicas aqui nesse disco perdem um pouco a grandeza quando comparadas com as de estúdio, na minha opinião. Porém, no final foi uma aposta que deu certo. Mas longe do disco ser considerado ruim por conta disco, ”Fandango” é um disco muito bom.

O disco abre com ”Thunderbird”, uma paulada de Blues Rock, machucando os nossos ouvidos com a crueza das guitarras de Billy e Dusty Hill. ”Nasty Dogs and Funky Kings” é outro belo momento do disco, destaque para o trabalho das guitarras. O maior destaque do disco, sem dúvida nenhuma fica para ”Tush”, um riff poderoso no melhor estilo ZZ Top, em apenas 2 minutos e 17 segundos, a faixa arrebenta tudo que vê pela frente e marca o Blues Rock com lindos solos no inicio e no fim. Grande música.

”Fandango”, comparado á os outros lançamentos da banda, não fica muito para trás, se é que fica. Eu só não vejo ele no nível de um ”Tres Ombres” ou ”Tejas”, mas ainda assim é um disco obrigatório para todo fã não só de ZZ Top mas do gênero Southern Rock como um todo. Fica a recomendação nos 45 anos do lançamento!

Fandango Album

 

Anúncios

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário