50 anos de ”Green River”: O vulcão criativo de John Fogerty, prestes a entrar em erupção.

Há exatos 50 anos, chegava ás lojas, ”Green River”, o terceiro da perfeita discografia do Creedence Clearwater Revival.

john fogerty stage

O ano de 1969 por si só já conta uma infinidade de discos que entraram para a história da música, uma das bandas que atravessou esse ano como poucas foi o Creedence, o grupo americano conseguiu a façanha de lançar 3 discos perfeitos num só ano, ”Bayou Country”, ”Green River” e ”Willy And The Poor Boys”. Hoje falaremos sobre o aniversariante do dia, o ”Green River”.

Um ponto interessante que deve ser destacado, é o contexto em que o disco foi concebido. A psicodelia na Califórnia era o grande movimento, e assim como o The Doors, John decidiu ir contra a maré e fazer um som muito diferente dessas outras bandas locais, porém diferente dos Doors, o Creedence ”seguiria” rumo ao som que estava rolando no Sul, o ”Southern Rock”, e convenhamos, a voz e toda a postura de John Fogerty casa muito bem com esse estilo.

John sem dúvida era a maior força do grupo, o principal vocalista e compositor, um grande guitarrista responsável por riffs e solos espetaculares presentes em todos os discos da banda. E em ”Green River” isso tudo se estabeleceu mais uma vez, o disco como um todo é maravilhoso, consequentemetente recheado de Hits da banda.

”Bad Moon Rising”, foi lançada um pouco antes como single, fez um enorme sucesso, chegou a ficar em primeiro lugar nas paradas da Inglaterra, batendo ninguém menos que os Beatles.

”Green River”, outro grande sucesso. Um dos riffs que definem o Creedence, os trabalhos de guitarra num geral são lindissimos, os solos e pequenas mudanças de riff durante a música beira a genialidade. Um clássico absoluto.

”Commotion”: É a minha preferida do disco. Tive a oportunidade de ver um show do John em que ele cantou essa música, me impressionou muito. Grande perfomance vocal de John como de costume.

O clássico ”Green River” é um disco difícil de se falar sobre, mais um trabalho perfeito da banda, contém uma enxurrada de hits. Acredito que foi um passo lógico do seu anterior ”Bayou Country” e como eu destaquei antes, foi o segundo lançamento deles no ano inacreditável de 1969, e mais para o fim do ano chegaria ás lojas outro clássico, que será lembrado aqui no Entre Acordes. Oque nos resta fazer, é agradecer e reconhecer a genialidade de John Fogerty! Então vamos celebrar colocando pra rodar ”Green River”, em seu 50° aniversário.

Green river entre acordes capa

 

Anúncios

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário