45 anos de “461 Ocean Boulevard”: Como Eric Clapton escapou da morte por Heroína”.

Há exatos 45 anos, era lançado ”461 Ocean Boulevard”, o segundo disco da carreira solo de Eric Clapton.

No ano de 1970, Clapton já fora do Cream, grava seu primeiro disco em carreira solo e sai em turnê. No mesmo ano, durante essa turnê, Eric monta uma banda paralela (Derek And The Dominos) e lança o clássico ”Layla And Other Assorted Love Songs)”. Até ai tudo parecia caminhar bem, porém após uma sequência de problemas pessoais incluindo a morte do seu grande amigo Jimi Hendrix e a frustada tentativa de conseguir estabelecer um relacionamento com Pattie Boyd, fez com que Clapton buscasse algo para preencher esse vazio, a solução mais rápida que ele encontrou foi a heroína. A partir daí, inicia-se uma derrocada em sua vida pessoal e profissional, Eric começa apresentar fortes sinais de dependência química e mal consegue se manter em pé. Esse fundo do poço durou cerca de 3 anos. O próprio denominou esse período como ”anos perdidos”.

clapton stage

Em 1974, Eric finalmente consegue se livrar da heroína. Ele se muda para Flórida, mais precisamente no endereço cujo da nome ao disco ”461 Ocean Boulevard”, agora num lugar novo e distante dos seus problemas, Clapton coloca a cabeça no lugar e começa a trabalhar em novas músicas para compor seu segundo disco de sua carreira solo.

Com uma sonoridade um pouco diferente do seu disco de estréia, ”461 Ocean Boulevard”, se mostra menos grandioso, porém a qualidade se mantém incrívelmente. A produção parece um pouco mais crua, o som de sua Fender Stratocaster está maravilhoso, sua voz sensível e as canções, lindíssimas. O disco foi um sucesso comercial atingindo o topo das paradas em diversos países. Eric Clapton estava de volta!

461-ocean-boulevard.png

Destaques:

”Motherless Children”: Abertura pra cima, estilo ”Slunky” que abre seu disco de estréia. Aqui o trabalho de bateria em combinação com a guitarra de Eric nos deixa empolgados para ouvir oque é que nos espera nas próximas 9 faixas. Um linda abertura.

”I Shot The Sheriff”: Um grande cover de Bob Marley, Clapton ainda pediu uma autorização á Bob para colocá-la no disco, á primeira vista parece ser algo que não vai funcionar, mas funciona muito.

”I Can’t Hold Out”: Uma faixa cadenciada, uma das melhores do disco. Destaque para o solo de guitarra com slide.

”Please Be With Me”: A grande balada do disco, como sempre Clapton entrando de cabeça nas letras sobre amor, a faixa mais sensível do disco, composta com voz e violão no estilo de ”I am Yours” do disco Layla.

”Let It Grow”: Em seguida de ”Please Be With Me”, essa é mais uma balada, evidenciando toda a estética que o Eric queria imprimir no disco, parece ser até um desabafo pessoal, um descarrego de todos aqueles sentimentos que o aprisionaram durante esse 3 anos perdidos.

”461 Ocean Boulevard” foi um recomeço na vida de Eric Clapton, a partir daqui ele traçou um caminho para sua carreira, estabeleu uma sequência de lançamentos regulares, sempre se adequando á respectiva época. Se cercou das pessoas certas e nos presenteou com muitos trabalhos fantásticos, incluindo este maravilhoso disco. Fica nossa homenagem no seu 45º aniversário.

Anúncios

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário