55 anos de ”The Doors”: Uma das maiores estreias de todos os tempos.

Eu considero o The Doors a banda americana mais importante de todos os tempos. É incrível o quanto influente foram Jim Morrison e companhia para o Rock N’ Roll. Poucas bandas alcançaram um nível de excelência em termos de tudo como eles, e hoje o seu icônico disco de estreia está completando exatos 55 anos!

O The Doors teve apenas uma formação até a morte do vocalista Jim Morrison, e já neste disco de estreia, nós temos uma banda praticamente pronta, em seu estado puro, sem nada a ser melhorado, é quase que algo sobrenatural, lembrando que estamos falando do ano de 1967, num ano onde Jimi Hendrix e Pink Floyd chegavam com seus discos de estreia, o Cream chegava com o Disraeli Gears e os Beatles simplesmente com Sgt. Peppers, Paul McCartney inclusive disse que esse disco do The Doors influenciou diretamente no processo de composição desse trabalho dos Beatles.

A concorrência era enorme mas ninguém conseguiu ofuscá-los, afinal estávamos diante de um disco que praticamente inventaria uma sonoridade totalmente autoral, com uma forte aposta nos teclados de Ray Manzarek e num frontman que estaria literalmente sendo um pioneiro na construção da personalidade de um vocalista sex symbol, é demais! Outro detalhe curioso é o fato da banda não possuir um baixista.

Falando sobre as músicas do disco, é um fato que estamos diante de um disco impecável, portanto todas as músicas importam, mas hoje eu vou falar mais sobre as minhas favoritas! Começando pelo começo, ”Break On Through (To the Other Side)” logo de cara uma paulada na nossa cabeça, a voz de Jim Morisson nos hipnotiza já nos primeiros segundos e todos os elementos característicos estão presentes! A sentimental e lírica balada ”The Crystal Ship” é das mais icônicas da banda e exaltam o poder na voz de Jim, lindíssima faixa.

Outro destaque indescritível e ”Light My Fire”, o primeiro single da banda é uma faixa com mais de 7 minutos, sendo que a maior parte da música é um grande solo de teclado, uma aposta que a primeira vista pode ser uma loucura mas aqui deu muito certo. ”End Of The Night” é uma faixa psicodélica que representa bem oque foi aquele ano de 1967. O disco encerra com a visceral ”The End” que é a prova do quão genial era Jim Morrison no seu processo de composição, a qualidade das letras etc. Um verdadeiro acontecimento.

O disco de estreia do ”The Doors” é basicamente uma das maiores e melhores estreias da história da música e isso é pra poucos. É muito raro uma banda que chega num cenário como aquele do ano de 1967, onde acontecia um turbilhão de estilos e chegar com uma sonoridade dessa, sem dever nada a ninguém e com tanta personalidade. Esse é um disco que muda vidas, um verdadeiro marco na história do Rock e merece toda essa honra que o cometem! Vamos celebrar muito o The Doors nos 55 anos dessa estreia arrebatadora! Fica a grande homenagem!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s