50 anos de ”Wild Life”: A belíssima e subestimada estreia dos Wings.

Não sei vocês, mas eu sou um fã inveterado dos Wings, essa banda foi a consagração de Paul McCartney mostrando ao mundo o quão talentoso ele era e o quanto ele poderia brilhar mesmo longe dos Beatles. Hoje o disco de estreia da banda está completando exatos 50 anos, o ”Wild Life”, vamos falar sobre ele!

Em 1970, Paul havia lançado seu primeiro disco solo, o belo ”McCartney”, tocando todos os instrumentos, em 1971, ele se retirou na Escócia e fez um disco simplesmente mágico o grande ”RAM” e ainda naquele ano, Paul teve tempo de formar sua nova banda pós separação dos Beatles, os Wings e essa foi uma das melhores decisões da sua vida! E em apenas 8 dias a banda já tinha seu disco de estreia pronto para ser lançado, o homenageado de hoje ”Wild Life”. Até aqui a formação da banda era sua esposa Linda, o baterista Denny Seiwell, o guitarrista Denny Laine e o próprio Macca.

O disco soaria muito parecido com a estética sonora do disco antecessor do Paul, o RAM. Seria um trabalho bem cru, com uma produção seca e com timbres praticamente perfeitos, as composições seriam longas, despreocupadas com uma lapidação pop específica característica de Paul McCartney, a espontaneidade seria crucial nessas jams livres da banda dentro do estúdio. É possível sentir o cheiro de tudo isso em cada música presente no disco, é muito especial e bonito ver o Macca trabalhando dessa forma, ele precisava disso.

Das faixas que eu destaco pra esse disco, ”Love Is Strange” é uma boa representação dessa vibe que Paul se encontrava, um cover honesto e muito bem executado, uma faixa despreocupada e leve. Já a faixa título ”Wild Life” é uma paulada densa na nossa cabeça, além de uma grande composição épica, ela é um documento da qualidade de perfomance vocal de McCartney, gênio. ”Some People Never Know” e ”Tomorrow” são duas faixas perfeitas para meu argumento de que esse disco é muito subestimado, grandes momentos que se pegarem você desatento, você pode chegar às lágrimas. ”Dear Friend” se encontra no fim do lado B e surpreende, há teorias de que a letra seria uma tentativa de reconciliação com seu velho amigo John Lennon.

Para fecharmos esse artigo, é bom eu salientar o quanto eu amo esse disco. Quando a galera fala sobre os Wings, esse disco é praticamente ignorado. Eu confesso que eu também demorei um tempo para descobrir a existência dele, mas depois que recebi essa benção, esse disco se tornou não só um dos favoritos da banda mas sim um dos favoritos da vida! Além de maravilhoso, ele foi um passo extremamente importante para o nosso querido Macca que vinha de um momento delicado profissionalmente! Fica a homenagem e a grande recomendação, o grande ”Wild Life” pra galera!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s