35 anos de ”A Kind Of Magic”: A avalanche performática do Queen.

O Queen teve muitos momentos distintos dentro de sua discografia. Dentro da própria década de 80 eles investiram em estilos diferentes, com sonoridades diferentes. Hoje completamos exatos 35 anos de um disco que apesar de não ser impecável, representa um momento sublime na carreira da banda. Senhoras e senhores, ”A Kind Of Magic”!

A banda havia lançado ”The Works” em 1984, um disco muito bom que conta com muitos clássicos. Depois disso o Queen saiu em uma enorme turnê e fizeram com que a banda se consagrasse como uma das maiores de todos os tempos em cima do palco. E por quê?

No ano seguinte, em 1985 as coisas mudaram bastante, em Janeiro eles fizeram algo inédito, um show no primeiro Rock In Rio no Brasil quebrando barreiras e marcando a história do país. Embalados por grandes apresentações, surgiu uma nova oportunidade, o festival ”Live Aid” em Julho do mesmo ano. A apresentação em torno de mais ou menos meia hora de duração, os cravaria como a maior perfomance de uma banda ao vivo, pelo menos é oque muitas listagens indicam, e eu também, rs.

Depois de todos esses acontecimentos importantes, a banda entrou em estúdio para ao menos manter o bom trabalho que vinham fazendo nos últimos tempos, e foi isso o que aconteceu. Fomos apresentados ao um bom disco, com boas músicas mas que em alguns momentos se mostra meio perdido em qual estilo musical seguir e isso o diminui um pouco na minha visão.

Falando um pouco sobre as faixas, todas carregam uma forte sonoridade dos anos 80 seja para o Rock quanto para o Pop, assim como seus discos antecessores. As que merecem mais destaque são: ”A Kind Of Magic” a própria faixa título sem dúvida é a mais icônica do disco, uma grande composição pop, fazia muito sucesso nos shows da banda e até quem não conhece a banda, conhece a música, clássica. ”Friends Will Be Friends” é uma das minhas favoritas, apesar de ser pouquíssima conhecida pelos não-fãs da banda, ela é uma queridinha dos apaixonados pelo Queen, uma música muito alto astral e com um belo trabalho vocal de Freddie e de guitarra de Brian May. ”Who Wants To Live Forever” é um verdadeiro épico, uma faixa que sempre me emociona quando a ouço, um verdadeiro hino, uma perfomance magistral de Freddie Mercury, lindíssima. Minha favorita do disco.

Ainda mais importante que o conteúdo do disco, foram os resultados que ele gerou. ”A King Of Magic” acabou desencadeando a ”Magic Tour”, uma revolução em termos de turnê, com um palco gigante, super produzido, o tipo de produção que abriu portas para investimentos usados nos tempos atuais com esses verdadeiros espetáculos visuais e sonoros. Também gerou o incrível DVD e disco ao vivo do Queen, o ”Live At Wembley” que é extremamente icônico, logo nos vem a imagem de Freddie com sua indescritível jaqueta amarela!

Infelizmente esse foi o último disco que gerou uma turnê com Freddie Mercury, já que nos próximos dois, Freddie estaria mais debilitado por conta de sua condição com a AIDS.

É fato que ”A Kind Of Magic” não é um disco perfeito, se colocado lado a lado com discos mais clássicos da discografia da banda, certamente sairá como inferior. Mas ainda assim ele conta com pelo menos 3 grandes clássicos da história da banda, além de ser um disco muito bem produzido, bem composto e executado. Sem contar que gerou uma das turnês mais icônicas da história do Rock. Acredito que valha a menção nos seus 35 anos, fica a nossa homenagem!


Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s