50 anos de ”Aqualung”: O Jethro Tull fazendo um balanço sobre relação do homem com a religião e Deus.

Jethro Tull é uma das bandas mais intelectuais da história do Rock. Assim como o Pink Floyd, seus discos sempre possuem uma orientação conceitual chegando até a flertar com o Rock Progressivo em alguns momentos. Hoje o disco mais icônico da carreira da banda está completando 50 anos, estou falando do clássico ”Aqualung”!

Em 1970, a banda havia lançado ”Benefit” que também é um disco excelente, mas que na minha visão, não nos revela a banda no seu estado mais puro e bem acabado. Em 1971, a banda reuniu algumas canções que tinham como tema a relação entre o homem e Deus, ou as diferenças entre a religião e Deus. O personagem principal da história é Aqualung que recebe esse nome por tossir demais e ter água no pulmão, ele questiona alguns religiosos que são hipócritas e expõe o lado negativo das pessoas e o quão distante elas estão de Deus. Aproveitando os temas pré estabelecidos, a banda construiu um disco conceitual de primeira categoria, fazendo o balanço perfeito entre a complexidade e ser acessível.

Falando um pouco da sonoridade do disco, apesar de possuir Riffs de guitarra emblemáticos, ele transita muito por momentos acústicos que abraçam muito bem a temática que cerca o disco, é incrível. Dos destaques do disco, logo a faixa de abertura, ”Aqualung”, é um épico, já abre com um riff de guitarra simples, objetivo e clássico, uma das músicas mais complexas de todo o disco, já vale a experiência. ”Cross Eyed-Mary” é outro clássico da banda, ela carrega uma vibe misteriosa muito interessante e nos faz querer saber o que mais vem por ai, a flauta de Ian Anderson passeia por nossos ouvidos causando tensão e euforia. ”Wond’ring Aloud”, é a faixa mais sensível do disco e revela um lado extremamente lírico de lan Anderson.

”Aqualung” é o disco mais importante de toda a carreira do Jethro Tull, foi o trabalho que fez com que a banda encontrasse o sucesso mundial e elevou o patamar do Rock mundial. É um dos maiores discos conceituais de todos os tempos, uma verdadeira obra de arte. Sem dúvida é o disco para conhecer um pouco mais a banda! Fica a nossa homenagem e recomendação!

Autor: Neto Rocha

23 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s