50 anos de ”Abraxas”: Uma rápida evolução do Santana.

Santana com certeza é o grande representante dessa musicalidade latina no Rock mainstream, ele fez história com a icônica apresentação no Festival de Woodstock em 1969, mas sua carreira não parou ai! No ano de 1970, há 50 anos, ele lançou um disco simplesmente fabuloso, vamos falar um pouco sobre o Abraxas!

Santana 1970

Como eu citei anteriormente, o Santana vinha de um grande momento, sua icônica apresentação de Woodstock, catapultou seu disco de estreia que saiu pouco tempo depois e lançou o Santana para o mundo! No ano seguinte, em 1970, ele produziu um novo trabalho e conseguiu elevar seu nível musical com o lançamento do GRANDE Abraxas, um dos melhores lançamentos da época, um disco hipnotizante e perfeito.

Santana apostaria em uma produção mais refinada e arranjos mais complexos, faixas climáticas estariam muito mais presentes fazendo do disco um verdadeiro clássico da história do Rock! Um exemplo deste sucesso foi sua chegada no número 1 da parada nos Estados Unidos. Apesar de ser um trabalho quase que conceitual e com uma pegada misteriosa, ”Abraxas” conta com um grande hit da carreira do Santana, vamos dar uma passeada por alguns destaques do disco para evidenciar isso.

Eu adoro a pegada da abertura do disco ”Singing Winds, Crying Beasts”, uma faixa instrumental, quase que uma vinheta da viajem que vem por ai, ela é totalmente climática e sombria, ela passeia por seus ouvidos nos preparando para essa viajem musical maravilhosa que Santana está preste a nos proporcionar. Ela emenda direto em ”Black Magic Woman / Gypsy Queen”, a minha favorita, o maior hit do disco e um dos maiores sucessos da carreira dele, o legal dessa faixa é saber um pouco de sua origem, Santana assistiu um show do Peter Green ex-Fleetwood Mac no Fillmore East e decidiu fazer um cover dessa faixa, muita gente acha que ela foi composta por Santana mas na verdade não. Eu também adoro ”Hope You’re Feeling Better”, a faixa mais Rock N’ Roll de todo disco, uma verdadeira martelada na sua cabeça, grande música!

Outra coisa bastante interessante no disco é a sua capa, Santana viu essa arte pela primeira vez numa revista, ela é de autoria do pintor franco-alemão Mati Klarwein. E então ele decidiu usá-la no seu segundo disco de carreira, e eu acho que ela ilustra bem a sonoridade do disco.

De considerações finais, ”Abraxas” é um dos grandes discos da história do Rock, é um trabalho enxuto, impecável e muito maduro, ele mostra uma rápida evolução musical do Santana e sem dúvida é um disco obrigatório para a sua coleção! Se você ainda não entrou na onda do Santana, corra porque tem muita coisa boa pra gente falar dele por aqui! Fica a homenagem e recomendação!

Abraxas

Autor: Neto Rocha

23 anos. Grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário