50 anos de ”Scott 4”: O excelente e esquecido disco de Scott Walker!

Scott Walker se enquadra na categoria dos artistas subestimados, infelizmente ele é pouquissimo lembrado ou enaltecido pelo grande público, coisa que vem mudando nos últimos tempos por conta de seu falecimento neste ano de 2019, se existe algum ponto positivo com isso é que mais pessoas podem ser alcançadas e conhecer seu trabalho. E para mim a melhor maneira de começar com Scott é pelo disco ”Scott 4” que está comemorando 50 anos de seu lançamento no dia de hoje!

Scott Walker 199

”Scott 4” foi um grande avanço dentro de sua discografia, foi seu primeiro álbum completamente autoral e infelizmente foi um fracasso comercialmente falando, vale-se ressaltar o contexto em que ele foi lançado, além de ter sido lançado num dos anos mais ricos da música, ele não se encaixa no som da época e ele como um todo não é tão comercial, então é compreensível que ele tenha ficado perdido.

Falando um pouco das músicas, gostaria de fazer um destaque das 3 primeiras do álbum. Se depois de ouvi-las você não entrar na vibe do disco, talvez não valha a pena prosseguir. Em sua abertura com ”The Sevent Seal”, somos pego de surpresa com um arranjo diferente, algo parecido com aquelas trilhas sonoras de filme de faroste. Aqui se o objetivo dele era atrair a atenção do ouvinte, ele conseguiu, rapidamente é possível perceber de onde veio as influências para a voz que David Bowie adotou na segunda metade dos anos 70. A faixa seguinte ”On Your Own Again” nos apresenta 1 minuto e 44 segundos de suavidade e até uma melancolia que emenda na leve viajem de ”The World’s Strongest Man”. Grande início de disco.

De considerações finais, não posso dizer que é um trabalho revolucionário, super relevante e nem um dos melhores discos de todos os tempos. Mas posso afirmar com convicção que é uma experiência única ouvir esse grande disco de Scott Walker!

Scott 4 Album Cover

 

Anúncios

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário