40 anos de ”Highway To Hell”: A única despedida possível para Bon Scott.

Há exatos 40 anos, o disco ”Highway To Hell” do AC/DC, chegava ás lojas.

No ano de 1979, a banda já contava com 5 discos em sua discografia, o ”High Voltage” (1976), o ”Dirt Deeds Done Dirt Cheap” (1976), o ”Let There Be Rock” (1977), o ”Powerage” (1978) e o ao vivo ”If You Want Blood, You’ve Got It” (1978). As coisas corriam bem, a banda até havia ganhado o apreço dos fãs do Punk (gênero que estava em alta nesse período), mas apesar do progresso, faltava algo ao AC/DC, o mercado americano ainda não tinha abraçado o som do grupo e algo precisava ser feito para que isso acontecesse. Bon Scott sabia disso e decidiu demitir o atual produtor Eddie Kramer, e trazer o grande Robert John ”Mutt” Lange.

Agora com um novo produtor e grande inspiração, o AC/DC estava pronto para lançar um dos melhores discos da história do Rock, ”Highway to Hell”. Robert supriria exatamente oque faltava para a banda, uma produção mais profissional, refrões grandiosos, riffs extremamentes marcantes e um som de bateria mais ”bombado”.

AC:DC 1979

Destaques:

  •  ”Highway To Hell”: A faixa de abertura do disco, um dos riffs mais icônicos não só do AC/DC mas da história do rock, é notável a mudança sonora já citada antes, um som de bateria mais poderoso e um refrão marcante.

  • ”Girls Got Rhythm”: Outro grande riff de Angus Young, faixa que traduz bem a proposta do disco. Mais uma grande perfomance vocal de Bon Scott.

  • ”Touch To Mouch”: Uma das minhas preferidas não só do disco mais de toda carreira do AC/DC. Daquelas que levantam o estádio. Phil Rudd fazendo seu papel mais do que nunca. O solo de guitarra do Angus também vale destaque.

  • ”Beating Around The Bush”: Música que poderia compor muito bem o disco ”Powerage”, uma das melhores do disco. Angus e Malcom fazendo belo trabalho nas guitarras.

  • ”If You Want Blood You’ve Got It”: Não quero parecer repetivitvo, mas sério, olhem esse riff do Angus, majestoso. Como ”curiosidade”, essa faixa da título ao disco ao vivo ”If You Want Blood You’ve Got It, porém ela não está presente nele.

1979 stage
”Eu tenho 33 anos … antes do AC / DC eu toquei em várias bandas na Austrália. Você nunca está velho demais para rock and roll.”

Bon Scott sonhava e vivia a vida como uma estrela do rock, infelizmente faleceu no ano seguinte (1980), os excessos cobraram seu preço. Sem dúvida, foi um cara importantíssimo na transição da sonoridade da banda e sempre acreditou nos rumos que o grupo deveria tomar. No período que ele começaria a colher os frutos de sua dedicação e persistência, sua vida parou. Mas isso serviu como combustível para os integrantes honrarem seu nome e produzirem um tributo muito digno, que viria a ser ”Back In Black”, o disco de rock mais vendido de todos os tempos. Mas essa história fica para uma próxima.

”Highway To Hell”, é um dos discos definitivos do rock, foi um salto enorme na carreira do AC/DC e foi a despedida perfeita para o vocalista Bon Scott. Fica nossa homenagem nos 40 anos de seu lançamento.

Highway to Hell Cover

 

Autor: Neto Rocha

23 anos. Grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

3 pensamentos

  1. Não gosto muito do AC/DC com a voz de Bon Scott, mas respeito sim a memória dele. Este disco não é ruim de todo, ele é bom, porém eu gosto mais dos discos que os australianos gravaram com o vocalista Brian Johnson, como por exemplo, Back in Black, o mais vendido do rock em todos os tempos até hoje. Mas enfim, parabéns ao quarentão Highway to Hell.

Deixe um comentário