Michael Kiwanuka – ‘’Love & Hate’’

Eis aqui mais uma prova de que a música de qualidade ainda respira, mesmo que no cenário underground.

Com fortes influências de Otis Redding, Van Morrison e Marvin Gaye e outras figuras, Michael Kiwanuka, é só mais um nesse mar de novos artistas que nos trazem uma música de alto nível.

Já com uma certa relevância no meio, Michael já foi nomeado à diversos prêmios e até o momento possui apenas um disco, lançado em 2016. E é sobre ele que eu vou falar um pouco hoje.

‘’Love & Hate’’, um disco diferente, autêntico, corajoso e muito bom.

Contendo 10 faixas em aproximadamente 55 minutos, o disco nos traz uma experiência maravilhosa e flerta com o soul, blues, em uma viajem que vale a pena.

O lirismo no disco é inegável e com certeza sem ele a obra não estaria no mesmo nível em que se resultou.

Melhor escolha para a capa eu acho que não seria possível. Uma bela arte. Temos uma tonalidade de preto de branco, em que no centro da imagem está um coração, dividido em 2 partes. A parte do amor e a parte do ódio (que o coração está derretendo). Absolutamente tudo a ver com o disco.

Faixas:

1.”Cold Little Heart” 10:10

2.”Black Man in a White World”4:18

3.”Falling”4:16

4.”Place I Belong”4:47

5.”Love & Hate”7:07

6.”One More Night”3:53

7.”I’ll Never Love”2:45

8.”Rule the World”5:42

9.”Father’s Child”7:05

10.”The Final Frame”4:59

Gostaria de destacar:

‘’Cold Little Heart’’: Quantas vezes você já viu uma abertura de um disco com 10 minutos, sendo que esse disco não é dos genêros Jazz ou Rock Progressivo? Eu, vi poucas vezes. Gostei dessa aposta do artista, uma música climática, um som viajem, que depois de estabelecer qual vai ser o clima do disco, ele entra uma letra séria acompanhada de uma voz linda. Obs: Essa música foi lançada como single e nesse caso ela foi editada para menos da metade do seu tempo original. Algo como o The Doors fez com a música ‘’Light My Fire’’.

‘’Black Man In a White World’’: Uma pegada um pouco diferente da faixa de abertura. Um ritmo mais ‘’alegre’’ mas com uma letra muito forte. Grande música.

‘’Love & Hate’’: Faixa título e a melhor música do disco, fez bastante sucesso depois de passar na série ‘’Suits’’. A faixa mais pop do disco e faz jus ao seu sucesso, mesmo com seu tamanho ultrapassando os 7 minutos.

‘’Father’s Child’’: A grande switch do disco, música com várias passagens, um grande trabalho de Michael e sua banda. Mais uma música com duração longa.

Bom, ‘’Love & Hate” é um grande disco dessa safra moderna pop/soul que está em ascensão. Apesar de ser uma estréia, eu enxergo esse disco como um disco conceitual. Uma obra fechada e uma grande estréia. Nos resta agora aguardar e ver que linha Michael Kiwanuka seguirá em seu próximo trabalho.

Ao mesmo tempo que temos que criticar o cenário da música atual, temos que elevar esses artistas talentosos que hoje fazem parte de todo um ‘’underground’’.

Fica de recomendação para vocês hoje.

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário