”Beck, Bogert & Appice”: Um subestimado supergrupo.

Dos chamados supergrupos, eu ouço pouco falar sobre um específico dos anos 70, que de fato durou pouco, mas durou o suficiente para fazer um dos melhores discos daquele ano de 1973. Estou falando do disco de mesmo nome da reunião entre ”Beck, Bogert & Appice”, vamos falar mais sobre esse projeto!

Aquele ano de 1973 foi um dos grandes da história, tantos discos que moldaram a história da música pop apareceram. É natural que muita coisa passe batido, afinal estávamos ainda desfrutando do auge da indústria, com grandes discos e belas reuniões. Dentre esses destaques, aconteceu uma banda, ou melhor um supergrupo chamado Beck, Bogert & Appice, que era formado por Jeff Beck, vindo do The Jeff Beck Group, o baixista Tim Bogert e o baterista Carmine Appice, que atuaram anteriormente no Vanilla Fudge e no Cactus.

Depois de um encontro dos três em 1967, todos se viam muito animados para futuramente fazerem um projeto juntos e apenas em 1972 após o fim do Jeff Beck Group, eles conseguiram se reunir pra valer e iniciar oficialmente o projeto. E pensando bem sobre a origem dos seus integrantes e o que se tinha deles até então, a sonoridade seria mais ”agressiva”, se é que me entendem. Mas acontece que a sonoridade acabou sendo mais direcionada a algo mais leve num geral e focado em baladas e o que foi um grande acerto na minha opinião.

Dos destaques do disco, temos na faixa de abertura um Rock mais puro e setentista, ”Black Cat Woman”, uma faixa mais pesada mas que ainda assim desfila classe. Já ”Oh to Love You”, é uma balada mágica, leve e muito boa, uma grande perfomance vocal e emocional. Duas outras belíssimas baladas são, ”Sweet, Sweet Surrender”, que pra mim é a melhor faixa do disco, acredito que ela pode muito bem representar o disco, grande momento, emocionante. A outra encerra o disco de maneira glamurosa, ”I’m So Proud”.

Infelizmente a reunião resultou em apenas um disco de estúdio mas também rendeu um bom disco ao vivo, o ”Live In Japan” de 1973. De considerações finais, eu acredito que ”Beck, Bogert & Appice”, é um belo disco a ser considerado para quem gosta da sonoridade clássica dos anos 70, é um trabalho maravilhoso, de excelência. Vamos tirar um pouco da injustiça que esse disco recebeu por esses anos e vamos celebrar esses três grandes músicos, fica a recomendação!

Autor: Neto Rocha

24 anos, e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s