”The Honeydrippers Vol.1”: Um projeto interessante de Robert Plant no rockabilly.

É fato que Robert Plant funcionou fora do Led Zeppelin, claro que não chegou nem perto do sucesso com seus trabalhos da época do Led, mas sempre trabalhou em algo interessante. Hoje vou recomendar um disco bastante curioso que nasceu de um projeto de Robert Plant, o ”The Honeydrippers Vol.1”!

Tudo começou quando o presidente da Atlantic Records, Ahmet Ertegun teve a idéia de idealizar um disco com canções de rock dos anos 50. Na época Robert Plant estava formando uma banda e foi convidado para o projeto e a partir daí eles deram os primeiros passos para tirar isso do papel, a banda chamara ”The Honeydrippers”, eles lançaram apenas um disco, que no caso é a grande recomendação de hoje, o ”The Honeydrippers Vol.1”.

A banda era estelar, contava com Robert Plant nos vocais, Jeff Beck, Jimmy Page e Nile Rodgers nas guitarras, Paul Shaffer no piano, Wayne Pezwater no baixo e Keith Evans no saxofone, ainda contaram com uma apresentação com Brian Setzer. Nada mal, certo? Com isso eles entraram em estúdio para a gravação do disco e se o resultado não saiu genial, ele ao menos saiu muito interessante.

Robert Plant parece ter se arrependido ou algo do tipo, pois olhando retrospectivamente, quando perguntado sobre o projeto ele analisa como uma coisa não muito séria, ele tinha receio de que as pessoas desaprovassem o projeto por sua imagem estar consolidada como vocal do Led Zeppelin anos antes.

A verdade é que o disco é muito interessante, eu acho muito bacana o quão corajosos eles foram na época mais datada da história do Rock (Anos 80), montar uma banda de rockabilly e revisitar os anos 50, coisa que depois dos anos 60 foi algo raro de se acontecer, e foi muito inteligente convidar Brian Setzer para o projeto, já que na época seu projeto ”Stray Cats” eram especialistas nisso!

De considerações finais, eu achei muito bacana conhecer o disco e ver o quanto a voz de Robert Plant combinou com esse estilo dos anos 50 rockabilly. Esse disco está longe ser um clássico ou disco obrigatório, mas como curiosidade, vale muito! Fica a recomendação!

Autor: Neto Rocha

23 anos. Grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário