De onde surgiu o BIS em shows?

O cenário é o seguinte, você está lá no show curtindo muito e ve tudo sendo encaminhado para o final até que o artista termina a última música se despede e sai rapidamente do palco, muito provavelmente você já deduz que ele ainda vai voltar para apresentar um bis, e na maior parte das vezes ele volta. Já parou para pensar de onde isso surgiu?

Encore Final

Vamos voltar um pouco na linha do tempo, mais precisamente para o século 18, se uma canção recebesse uma forte comoção por parte do público em seu final ela provavelmente seria repetida, as coisas já se aconteciam dessa forma há muito mais tempo do que a gente imagina.

Mas não é todo mundo que se adequa a esse tipo de tradição, na ópera por exemplo não é convencional que os artistas façam bis por não considerarem algo sério e sim uma coisa mais despretenciosa. No século 19 por exemplo grande parte das óperas proibiam o bis por quebrar a dinâmica da apresentação. Mais adiante nos anos 60, Elvis não incluía bis em seus show mas por conta de seu empresário.

Na música popular isso já virou uma tradição quase que obrigatória, principalmente num show de um artistas consagrados, é como esperar uma cena pós créditos de uma franquia de filme famosa.

Muitas das vezes o bis realmente acontece pela alta demanda do público que está em êxtase e quer muito ver mais perfomances do artista, mas na maior parte é uma coisa mais pensada e trabalhada para isso, deixando as músicas mais pedidas e famosas para o bis e manter o público com vontade de ver o show até o final.

E você? O que acha do famoso Bis? Eu particularmente gosto bastante, apesar de sempre esperar por eles fico na expectativa de vir algo surpreendente. Por exemplo, em 2018 vi um show do Paul Mccartney em que no Bis ele chamou ninguém mais ninguém menos que Ringo Starr e Ronnie Wood para tocar juntos ”Get Back”, então sou sempre a favor dessa tradição. Deixe nos comentários suas experiências com o famoso Bis!

Encore.jpg

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário