“Beat Boys In the Jet Age” – Uma pérola do Punk/Mod 80s

The Lambrettas é uma ótima banda inglesa, fruto do Mod Revival do final dos anos 70 e início dos anos 80 (gênero que gerou uma série de grupos que obtiveram um bom sucesso mainstream, dentre os quais, destacam-se os próprios Lambrettas). A banda foi formada em 1979, tendo como inspiração o renascimento Mod, e permaneceu ativa somente entre 1979-1982. O nome da banda é uma brincadeira com uma marca italiana de lambretas chamada “Lambretta”, que foi muito popular entre os Mods na época. Logo após assinarem com a gravadora “The Rocket Record Company” (selo fundado por ninguém menos que o grande Elton John), o grupo lançou dois discos durante este período, da qual hoje no quadro “Revirando a Coleção”, tenho o grande prazer de lhes indicar o primeiro destes, o excelente “Beat Boys in the Jet Age”, estreia da banda, lançado em 1980.

O disco é perfeitamente ideal para quem curte o maravilhoso clima Punk/Power Pop inglês, muito inspirado por bandas como The Jam, The Who e The Kinks, e isso está muito bem evidenciado em “pequenas” pérolas como “Da-a-a-ance”, “Cortina Mk II”, “London Calling” (não, não é a clássica canção do The Clash hehehe), “Leap Before You Look” e “Beat Boys in the Jet Age”, além de outras faixas sensacionais mais influenciadas por uma pegada mais Ska e New Wave, como “Poison Ivy” ( essa sim é um cover, que aliás, aqui no Brasil ficou nacionalmente famosa com a versão chamada “Erva Venenosa”, da Rainha do Rock brasileiro Rita Lee) e “Watch out I’m Back”, e entre outras músicas dotadas de uma carga enérgica extremamente contagiante, afinal, o álbum inteiro é uma delícia Pop, e cai como uma luva para todos os apreciadores deste estilo.

O LP no geral é divertidíssimo, com uma vibe mega alto astral e jovial. As músicas são recheadas de ótimas guitarras dançantes e frenéticas, que atuam muito bem juntamente com uma cozinha baixo/bateria muito precisa e consistente. Se você procura um disco para delirar enquanto dirige numa auto estrada ou simplesmente sair dançando e batendo cabeça pela casa, terá em “Beat Boys in the Jet Age” um prato cheio, afinal, esse também é um, dos mais variados propósitos que a música cumpre diariamente em nossas vidas. Nos trazer alegria diante de um mundo cada vez mais louco e perdido. Espero que apreciem esta bela recomendação!

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário