75 anos de Debbie Harry: a musa do Blondie

A voz e imagem principal do Blondie desde cedo tinha um fascínio por girl groups dos anos 50 e 60, como o The Supremes, mas suas referências não se limitavam a isso, indo desde David Bowie, Iggy Pop à Velvet underground. Ao contrário do que é muito comum, a fama deu as caras quando a musa ja tinha mais de 30 anos, isso se deu devido sua passagem por projetos anteriores que, desmotivada com uma serie de fatores, acabaram não vingando.

Após trabalhar como garçonete e até entrar em contato com alguns de seus ídolos em pleno serviço, todos os caminhos parecem a levar de volta pra música, voltando a cantar posteriormente e, na segunda metade da década de 70, o mundo pôde presenciar o que viria a ser um dos maiores fenômenos da New Wave.

Abrem shows pra figuras carimbadas na cena, como Ramones e Televison, e, após dois discos com membros ainda inexperientes em estúdios e com formações ainda não definitivas, em 1978 tudo se alinha e a banda atinge seu maior patamar, com “Parallel lines”, impressionando critica e público com seu estilo peculiar e divertido de unir new wave, elementos de punk e música pop, capaz de agradar a todos os públicos com hits como “Hanging othe telephone”, “One way or another” e “Heart of Glass”.

É impossível dissociar a imagem da banda a Debbie Harry e até os próprios integrantes eram plenamente cientes disso, levando-os até a confeccionar camisetas e buttons com mensagens, numa tentativa de deixar bem claro que eles eram um conjunto, e não apenas uma cantora.
Debbie Harry serviu de influência pra inúmeros artistas como R.E.M, Talking Heads e The Yeah Yeah Yeahs, a vocalista emprestou sua voz a inúmeros hits recordes de vendas, com mais de 20 milhões de álbuns vendidos, e a data de hoje é uma boa oportunidade pra botar o som pra rolar e se deliciar com sua bela voz.

Anúncios

Autor: Régis Moura

30 anos, piauiense, ávido ouvinte de música desde que se considera por gente, com interesses que permeiam desde rock nacional, passando pelo bom e velho hard rock, até o heavy metal.

Deixe um comentário