O Primeiro Voo Solo de Uma Diva do Soul – 50 Anos de “Diana Ross”

Durante toda a década de 60, as Supremes, lideradas por Diana Ross, foram o carro-chefe da lendária Motown, e se tornaram rapidamente o maior grupo vocal da história. Mas, com o passar dos anos, o sucesso já não era mais o mesmo, elas se viram muito Pop para aqueles tempos de contracultura, e Ross acaba deixando o grupo em 1970. Era óbvio que a queridinha da Motown se lançaria em carreira solo, e há exatos 50 anos era lançada sua maravilhosa estreia!

O álbum conta com versões dos grandes sucessos da lendária dupla Nickolas Ashford e Valerie Simpson, já conhecidos na voz das Supremes e de outros grandes nomes da Motown. E o acompanhamento, como de praxe, é da banda da casa, os Funk Brothers! Uma combinação dessas realmente não tinha como dar errado.

“Reach Out And Touch (Somebody’s Hand”, o primeiro single da carreira solo de Ross, já abre os trabalhos com estilo. Com uma forte influência Gospel, ela também apresenta uma mensagem de consciência social, que já havia se tornado um símbolo da música negra de divas como Aretha Franklin. Já o segundo single é nada mais nada menos que “Ain’t No Mountain High Enough”. Consagrada nas vozes de Marvin Gaye e Tammi Terrell, a canção ganha uma interpretação simplesmente primorosa de Ross.

Além dos dois grandes hits, o álbum é recheado de Grooves maravilhosos, como “Now That There’s You”, o Soul ensolarado de “These Things Will Keep Me Loving You” e “Keep An Eye”, com um funkeado inconfundível, mostrando que Ross estava antenada no que estava acontecendo na música negra. Suas performances vocais, sempre espetaculares, são um ponto alto contínuo, que segue até o grandioso arranjo de cordas no final de “Dark Side Of The World”.

Com seu primeiro disco solo, Diana Ross provou que, com ou sem as Supremes, era um sucesso retumbante. O primeiro passo na formação de uma das maiores divas do Soul, o disco ainda swinga como nunca!

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário