O Trombone Anarquista de Bocato

Que a Vanguarda Paulista nos revelou uma imensidão de gênios e músicos fantásticos, não é novidade pra ninguém. Para nosso “Revirando A Coleção” de hoje, lhes trago um dos mais celébres: Bocato!

O trombonista de São Bernardo do Campo esteve na linha de frente do movimento, integrando a lendária Banda Metalurgia (que possui um disco homônimo SENSACIONAL) e tocando com a escola vanguardista de Itamar Assumpção. Ao longo dos anos, se tornou um dos músicos mais requisitados da música brasileira, acompanhando nomes como Elis Regina, Rita Lee, Ney Matogrosso e Roberto Carlos. Mas, o assunto de hoje é seu segundo disco solo, a pérola “Sonho de Um Anarquista” (1987)!

O disco, majoritariamente instrumental, demonstra a força incrível dos temas de Bocato. Seja no suingue impiedoso da abertura “Ilhabela”, ou na pegada Rockeira de “Rock do Disco”, com uma baita linha de guitarra de Luiz Waack, toda a banda soa com uma precisão milimétrica, com destaque, é claro, para os metais. E por falar neles, o trombone/teclados de Bocato brilham como nunca na belíssima faixa título.

Há ainda o sangue latino de “Salsa e Cana” (que trabalho de percussão!) e o violoncelo primoroso do mestre Jacques Morelenbaum no Samba “Por Quê?”, mas o carro-chefe é, sem dúvidas, “Otário”, uma parceria com o mestre Itamar Assumpção, numa espécie de balada subversiva. Se você quer um som instigante, simplesmente dê o play e contemple a força vanguardista de nossa querida Sampa!

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário