É perigoso, mas vale a pena correr o risco! 35 anos de Invasion Of Your Privacy.

Após o grande sucesso de Out Of The Cellar, de 1984, o RATT tinha a árdua missão de repetir, ou até mesmo melhorar, a fórmula que tanto lhe rendeu milhões com o seu disco de estreia; e podemos dizer que eles obtiveram êxito nessa tarefa com o também muito bom Invasion Of Your Privacy, lançado em 1985 e que hoje está completando 35 anos.

Muito laquê, maquiagem, roupas de couro, riffs hipnotizantes, letras com conteúdo erótico, capa com modelo… tudo aquilo que a farofada adora e tem direito; eu costumo dizer que se o Hair Metal não era muito levado a sério em termos de som – apesar de ter dominado quase a década de 80 inteira  – era o gênero perfeito para uma criança começar a gostar de Rock, tamanha exuberância e espalhafato que o nosso querido farofa oferece. Vai me dizer que você nunca se imaginou saindo nas capas de revista, rodeado de mulheres, shows bombásticos, e aquelas baladas safadas que fazem o público levantar seus isqueiros e cantar quase que em uníssono com sua banda? (Confesso que eu já, e muito. Ao invés de prestar atenção na aula, ficava imaginando isso).

Photo of RATT
UNITED STATES – SEPTEMBER 01: Photo of RATT (Photo by Ebet Roberts/Redferns)

O disco é comandado pelos riffs potentes das guitarras da dupla Robin Crosby/Warren DeMartini e pelo vocal estridente, quase gritado de Stephen Pearcy. Três músicas fizeram muito sucesso à época: ”You’re In Love”, ”Lay It Down” e ”What You Give Is What You Get”; é claro que, como um disco farofa que se preze, tem a sua baladinha, apesar desta não ser tão característica quanto uma Every Rose Has Its Thorn da vida, porém ”Closer To My Heart” preenche bem a lacuna da balada obrigatória. ”You Should Know By Now” é minha música preferida do disco, um belo Rock and Roll oitentista. Só como curiosidade, a modelo da capa do disco é Marianne Gravatte, da Playboy, e que também apareceu no vídeo clipe de ”Lay It Down”.

O Hair Metal divide opiniões, e não tem meio termo; Ou amam, ou odeiam. Se você ama, esse texto é pra você, se odeia, dá mais uma chance pra notar que, apesar dos exageros, tinha bons músicos no movimento – principalmente guitarristas – e que merecem ser levados mais a sério. Como diz a música de encerramento do disco: É PERIGOSO, MAS VALE A PENA CORRER O RISCO!

A text by @lukaspiloto7twister

 

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

Deixe um comentário