90 anos de Tony Tornado – Um guerreiro da Soul Music brasileira

Hoje uma verdadeira lenda da cultura brasileira completa inacreditáveis 90 anos de idade. Uma vida incrível, repleta de grandes histórias e de grandes serviços prestados a cena cultural brasileira. Eis que me refiro ao grande Tony Tornado.

De origem extremamente humilde, Tony nasceu no interior de São Paulo, e logo depois se mudou para o Rio de Janeiro para trabalhar como engraxate e vendedor de amendoim para ganhar uns trocados. Em seguida, se alistou no exército atuando como paraquedista, local na qual lhe deu a ocasião de fazer amizade com um certo sujeito que na época era conhecido como Cabo Abravanel (Sim, estou falando nada mais nada menos de Silvio Santos).

Ao sair do exército, partiu para o Estados Unidos e passou a “trabalhar” como cafetão e traficante de drogas, e viu sua vida financeira melhorar significativamente. Além disso, foi lá também em que ele conheceu o nosso gênio Síndico Tim Maia, quando provavelmente deve ter nascido em seu interior uma forte paixão pela Soul Music e o Funk americano. Mas um tempo depois, Tony acabou sendo deportado por falta de visto e retornou ao Brasil, que daí deste ponto, seria o início de sua curta porém maravilhosa carreira musical, quando gravou dois discos homônimos sensacionais, “Toni Tornado” (1971) e “Toni Tornado” (1972). Ambos os discos possuem preciosidades como “Juízo Final”, “Não Lhe Quero Mais”, “Podes Crer, Amizade”, “Não Grile a Minha Cuca”, e claro, a clássica e linda “BR-3”.

Infelizmente, devido a lamentáveis fatos que aconteceram na época, como a terrível perseguição da censura e também um particular episódio em que Tony acabou acidentalmente quebrando a coluna espinhal de uma expectadora que estava assistindo um de seus shows quando ele fez o “mosh” (movimento que vários artistas utilizam quando mergulham em cima da platéia). Após toda a imensa polêmica causada por isso, infelizmente a carreira musical de Tony teria um fim e ele passaria a se dedicar com mais afinco na carreira de ator de novelas.

O mais impressionante e até de certa forma inaceitável, é que muitos ainda até hoje, vêem Tony somente como ator, o que claro já é muito, mas ele com certeza também merece ser reverenciado como um dos maiores nomes da cena Black/Soul/Funk BR do início dos anos 70, sendo uma das principais figuras do forte movimento emergente da Soul Music brasileira. Mas o mais importante acima de tudo isso é claro, e que também merece muita atenção, é a história de vida incrível desse grande homem. Não importa se sua carreira musical não tenha sido produtiva de forma longeva, Tony Tornado é um verdadeiro guerreiro vencedor, que a cada dia que passa, tem suas grandes músicas sendo redescobertas e celebradas por todo apreciador de uma maravilhosa e muito bem feita Soul Music.

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário