Embarque numa jornada com Julio Verne e Rick Wakeman às profundezas da terra.

Não há como negar: Rock and Roll e literatura sempre caminharam lado a lado. Com certeza vocês conhecem ou já ouviram falar de várias bandas ou artistas que fizeram o uso de obras literárias para compor uma música ou até mesmo um álbum inteiro. Particularmente, sempre fui fissurado em correr atrás de tudo o que as bandas que eu amo usava para fazer um disco, posso passar horas e horas citando livros maravilhosos que serviram de inspiração para a música.

O Entre Acordes abre espaço para o (melhor) quadro A MÚSICA FORA DOS INSTRUMENTOS e o fantástico disco Journey To The Center Of The Earth, do mago dos teclados Mr. Rick Wakeman. — Tá, e o que tem a ver este disco com o quadro?      Simples: ele é baseado no FANTÁSTICO livro ”Viagem ao Centro da Terra’ do escritor francês Julio Verne.

Uma obra que leva o leitor para navegar (voar) na incrível jornada de Axel em seu percurso ao centro da terra junto com seu tio, o renomado cientista Otto Lindenbrock, após a descodificação de escritas antigas de um alquimista islandês chamado Arne Saknussemm.  Esta aventura será repleta de descobertas e obstáculos que eles mais Hans Bjelke, um caçador de gansos islandês contratado por Lindenbrock para guiar-lhes até o vulcão na sua longa jornada no interior da Terra hão de enfrentar.

jv2

Este livro é um exemplo de como Julio Verne pode transitar pelo real e pelo ficcional de forma muito bem estruturada, ao ponto de fazer o leitor conseguir criar várias suposições ao longo da história de como as coisas podem se desencadear; sua mente embarcará numa viagem profunda e cativante pelos confins da terra.

Falando um pouco mais do disco de Wakeman, Journey To The Center Of The Earth possui apenas duas faixas, uma em cada lado do vinil; Rick decidiu gravar o disco ao vivo devido ao seu alto custo. Ele não poderia arcar com a produção que envolvia uma orquestra e um coro com muitos elementos. Para tanto, Wakeman precisou convencer a sua gravadora, a A&M. Contudo, o ramo inglês da gravadora não concordou em arcar com a produção, sendo a do ramo americana a responsável pelo trabalho. Outro detalhe curioso fica na última parte do concerto, na qual ouve-se um trecho da música “Na Gruta do Rei da Montanha” de Edvard Grieg, executada pela orquestra junto com os sintetizadores de Rick.

RW1

Um ótimo disco, que virou febre no Brasil, devido a vinda de Wakeman em 1974, e um livro absolutamente fantástico. Prepare sua vitrola e sua mente para perscrutar cada detalhe dessa deliciosa história.

A text by @lukaspiloto7twister

 

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

Deixe um comentário