Revirando a coleção: O cativante e hipnótico Jack Orion

No “revirando” de hoje, vamos falar sobre um disco que me cativou demais ultimamente do altamente influente guitarrista de folk Bert Jansch. Bert tinha um estilo sensacional fortemente influenciado pelo Blues extremamente cativante, que te pode acabar levando a longas e aconchegantes audições. Seu som ressona, e riffs ligados com um som bem aberto nos trazem por padrões que nos guiam pelas progressões, no caso de hoje, do disco escolhido: Jack Orion, de 1966.

São maravilhosos 32 minutos onde você ouve já de cara muita influência no lado folk de Jimmy Page, do Led Zeppelin, é como um modelo da parte instrumental do lado B do clássico Led Zeppelin III. Neil Young e Nick Drake são outros fãs da obra de Jack também e você perceberá a marca de Jansch em seus estilos logo nos primeiros minutos.

Algumas são instrumentais, e entre as 8 músicas o épico Jack Orion é o grande destaque. O desempenho é tão sensacional que você fica cativado na música durante todos seus 10 minutos de duração, sendo que a instrumentação consiste simplesmente de dois violões e um vocal. Uma aula para a vasta safra que constantemente é abastecida com música curta e ridículamente cheia de instrumentação, mas que não consegue cativar e não te passa nada (ainda bem que não está no Entre Acordes). Enfim, fui breve hoje e simplesmente recomendo muito que você ouça esta peça hipnótica que é Jack Orion.

Autor: allanfranzner

Guitarrista, amante e entusiasta da música, principalmente do rock n' roll!

Deixe um comentário