Espero que tenham tração nas 4 rodas para aguentar a pressão: 45 anos desta pedrada do BTO!

Nesses tempos difíceis que vivemos por conta do isolamento social, nada melhor do que preenchê-lo com música, ainda mais se for o caso de uma banda que tenha na sua essência te colocar pra cima e não te deixar ficar parado um minuto sequer. Estou falando do BACHMAN-TURNER OVERDIRVE. Esses canadenses maravilhosos (parafraseando o narrador Luís Roberto) de Winnipeg, próximo a fronteira com os Estados Unidos, estavam a todo o vapor desde o lançamento de seu primeiro álbum, em 1973.

Após o sucesso estrondoso de Not Fragile (1974) – cujo disco chegou ao topo das paradas inglesa e americana -, o grupo decide voltar aos estúdios e aproveitar a onda criativa que pairava sob os integrantes. O resultado seria mais um grande sucesso de vendas, o ótimo Four Wheel Drive, quarto disco do grupo que, hoje, completa 45 anos de vida. e, vamos combinar, né!? QUE CAPA LINDA! Segue exatamente o que representa o BTO: Menos é mais, muita das vezes a simplicidade é a melhor das soluções (AC/DC que o diga).

O quarteto composto pelos irmãos Randy e Robbie Bachman (guitarra e bateria respectivamente), Blair Thornton (guitarra) e o fantástico C.F Turner (baixo e vocal), precisaram de apenas 6 dias para conceber Four Wheel Drive; pressão da gravadora e as intermináveis temporadas de shows fizeram com que fossem aproveitadas algumas sobras de Not Fragile para integrar o novo álbum. Bom, posso assegurar que as sobras não deixam em nada a desejar, pelo contrário, só exemplifica o porquê de tanto sucesso.

Capitaneado pelo grande hit ”Hey You” (não, não é a música do Pink Floyd, do The Wall) – dizem que era uma indireta de Randy ao seu antigo colega de Guess Who Burton Cummings – o disco chegou ao quinto lugar da parada americana e primeiro na parada canadense. Com seus 33 minutos de muito Rock and Roll e muitos riffs e refrãos marcantes, percebemos que o BTO deveria ter muito mais reconhecimento ao redor do mundo.

bto2

O disco já abre com a música que dá nome ao álbum e que é uma verdadeira sonzeira, e a que vem logo a seguir ”She’s The Devil” nos deixam estarrecidos com a voz rasgada e imponente de Turner, acompanhada de Riffs pesadíssimos. ”Flat Broke Love” é uma faixa mais cadenciada, mas não menos pesada. É impressionante a capacidade de Randy em criar frases de guitarra que ficam em nossa mente. ”Quick Change Artist” tem uma levada mais de Country Rock – lembrando um pouco as raízes do Brave Belt, banda dos irmão Bachman antes do BTO.

Four Wheel Drive é cheio de ”mais do mesmo”, e, de forma alguma, digo isso de maneira pejorativa, pelo contrário, é para exaltar a magnitude deste quarteto fantástico e inspirado; 8 faixas de níveis altíssimos e sem nenhuma frescura, é porradaria o tempo todo, não tem respiro, tampouco sossego. Se você precisava de altas doses de adrenalina acabara de encontrar o disco certo, epítome do Hard Rock setentista. Na terra do ”Santo Rush” o solo é muito mais fértil do que se imagina.

A text by @lukaspiloto7twister

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s