”Ritrovarmi in un’altra realtà”: Espero que se encontrem nesta nova realidade. Um clássico do Prog italiano!

O Rock Progressivo é um gênero multinacional. Engana-se quem pensa que existe apenas o inglês – que, de fato, é o mais famoso e reconhecido – e fecha os olhos para países como Alemanha, Itália, Canadá, França e até mesmo o Brasil; eu, como um verdadeiro amante do Prog, precisava compartilhar com vocês uma das bandas mais importantes e influentes do gênero, a fantástica PREMIATA FORNERIA MARCONI, ou, simplesmente, PFM.

Esta banda italiana da cidade de Milão é uma das componentes da santíssima trindade do Rock feito no país da bota, juntamente com Le Orme e Banco Del Mutuo Soccorso. O quintento composto por Franco Mussida (guitarra e vocal), Flavio Premoli (teclado), Mauro Pagani (flauta e violino), Giorgio Piazza (baixo) e Franz di Cioccio (bateria) estava com a corda toda em 1972, pois lançaram dois discos fenomenais.

Estava aqui revirando minha coleção, me deparei com estes dois sublimes álbuns e acabei escolhendo o segundo da banda: PER UN AMICO. Após a boa receptividade do primeiro disco e, aproveitando a onda crescente do Prog pela Europa, o PFM decide lançar o sucessor de Storia Di Un Minuto logo em seguida; o resultado foi a entrada da grupo no panteão das grande bandas do gênero. Assim como Yes, Genesis, King Crimson etc, o PFM também fazia a mistura do Rock com a música erudita, acrescentando pitadas de ópera, estilo tipicamente italiano, e do som Avant-Garde. A qualidade instrumental da banda é irretocável, todos os elementos sonoros possuem tamanha congruência que parecem formar um belo desenho de um quebra-cabeça.

PFM2

O disco é todo cantado em italiano – apesar de conter a versão em inglês –  e eu recomendo que ouçam na língua nativa da banda, para manter a originalidade e escutar o álbum da forma que ele foi concebido. Cinco canções integram Per Un Amico, é uma mais linda do que a outra; quem ainda tem um certo preconceito ou receio em escutar músicas que não sejam na língua inglesa, rogo incisivamente que deem uma chance, todos nós somos metamorfoses ambulantes e estamos em constante evolução e adaptação a novos horizontes. Garanto que estão perdendo muito e será uma adição incrível ao seu currículo musical.

”Appena un po”’, ”Generale”,  a própria faixa-título, ”Il Banchetto” e ”Genario”; 34 minutos de plena formosura e arte. Lindas passagens instrumentais, belos interlúdios, melodias altamente refinadas, tudo aquilo que um fã de Prog pode e deve esperar. Caso você não seja um de nós, está mais do que convidado a se juntar ao clube, estou te esperando, quem sabe não estendemos as fronteiras e adentremos outros países tangenciados pelo Progressivo… depende de vocês!

A text by @lukaspiloto7twister

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

4 pensamentos

  1. Lindo disco! Rock progressivo Italiano é um gosto adquirido.
    Para quem ainda tem ressalvas com outros idiomas, vale conhecer o rock progressivo feito na Argentina dos anos 70, de uma riqueza e variedade enormes.

  2. Um álbum e uma que “importou” o progressivo sinfônico que floresça na Inglaterra e adicionou o regionalismo de sua terra, com uma alta carga erudita cheia de dramaticidade. Esse foi o início do PFM. Grande álbum!

Deixe um comentário