2 anos do Entre Acordes: Estreia do Podcast ”As Maiores Vozes Do Rock (Ep.01)”.

Dia 28/04/2018 eu iniciava um novo projeto pelo amor á musica. Sozinho, decidi criar um Blog o @entreacordes.blog para falar um pouco sobre música mesmo com pouca experiência e sem muita ideia sobre como fazer mas muito inspirado nos meus dois amigos @fviannaval e @luizfelipecarneiro. Eu sentia que precisava passar á diante tudo eu absorvia sobre o mundo da música, talvez como uma forma de agradecimento. No início era tudo muito irregular e desorganizado, um ano depois eu resolvi ”dar uma geral” no site e convidei 6 amigos que me mudaram tudo, organizamos um calendário correto com postagens diárias e ”profissionalizamos” o site. Hoje 2 anos depois decido dar mais um passo dentro do blog, desenvolvemos um projeto de Podcast, e está no ar o primeiro ”As Maiores Vozes Do Rock, ainda com algumas limitações técnicos mas com muita paixão e sinceridade, contamos com a sua divulgacão! Você pode encontrá-lo no nosso site, ou no Spotify, busque por Entre Acordes Podcast. Meu agradecimento á cada um que fez isso ser possível: Felipe Silva, Caio Braguin, Fernando Lusquinhos, Lucas Alves, Ygor Rocha e Allan Franzner.

Entre Acordes Podcast Logo

 

 

Descubra “As Maiores Vozes do Rock (Ep.01)” de Entre Acordes Podcast na Deezer

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Nenhum pensamento

  1. Massa o podcast! Pincelaram legal as décadas pós Elvis.

    Não rolou referência brazuca — ou nem percebi —, eu faria um menção honrosa a voz da [nossa Tinah T.] Cássia Eller.

    Tudo bem que ela circundou outros gêneros e tal… mas, realmente sem palavras!

    Falar do Grunge, especificamente sobre o Criss, ele mesmo escreveu: “No one sings like you anymore” (Black Hole Sun). Fod4!

    Emfim, minhas vozes preferidas são destes três: Freddy, S. Tyler e Jonh Fogerty — nesta ordem.

    Obs.: Alx parece mesmo exagerar como dito… o que o destrona nesta categoria mas, talvez, ajuda os Roses a estarem na dianteira quando falamos em “casamento” entre voz e melodia.

    Merda — dizem que dá sorte — pra vocês! Vou ouvir um Restart agora (hahaha) fui…

Deixe um comentário