“Top 5” – Os melhores discos solos dos Beatles

Hoje, estamos iniciando aqui no “Entre Acordes” um novo quadro chamado de “Top 5”. Em alguns dias selecionados, iremos elaborar e postar um top 5 sobre algum determinado tema, e logo depois, incentivando a participação e a interatividade de vocês com alguma pergunta que esteja relacionada ao assunto.

Para o primeiro post, trazemos o tema “carreira solo dos Beatles”. Montamos um top 5 com os melhores e nossos preferidos discos solos da história da maior banda de todos os tempos! E para vocês, quais seriam os melhores ou os favoritos álbuns solos do lendário quarteto de Liverpool? Contamos com a sua participação, muito obrigado!

“Ringo” (1973)
  1. Ringo Starr – “Ringo” (1973)

Este é com certeza considerado por unanimidade como o melhor trabalho solo do eterno baterista dos Beatles. É o primeiro e único disco pós término dos Fab Four a reunir os quatro em um mesmo LP (claro que não tocando em faixas juntos) e traz grandes clássicos no repertório, o maior sendo “Photograph” (parceria de Ringo com George Harrison).

“Band On The Run” (1973)
  1. Paul McCartney and The Wings – “Band On The Run” (1973)

Terceiro disco de estúdio da banda Wings e o quinto do Paul pós Beatles, “Band On The Run” mais parece uma coletânea “Greatest Hits” devido a grande quantidade de memoráveis clássicos presentes no álbum. Sensacional e obrigatório!

“Ram” (1971)
  1. Paul and Linda McCartney – “Ram” (1971)

Considerado um dos trabalhos mais inspirados e ecléticos do Paul, o disco conta com composições sublimes que captam com perfeição o clima interiorano e hippie que Paul vivia na época. Foi nobremente creditado como “Paul and Linda McCartney”, pelo fato de Linda ser além de esposa de Paul, também sua parceira musical, assim como John Lennon e Yoko Ono.

“Plastic Ono Band” (1970)
  1. John Lennon – “Plastic Ono Band” (1970)

Visto por muitos como a obra prima solo de John, é também considerado o álbum mais pessoal e confessional da história do Rock. Um disco cru, dilacerante e pesado, com composições inspiradíssimas, sendo basicamente gravado em trio com John nas guitarras, piano e vocais, Ringo na batera e o grande Klaus Voormann no baixo. Simplesmente um clássico absoluto!

“All Things Must Pass” (1970)
  1. George Harrison – “All Things Must Pass” (1970)

Uma obra prima monumental, gigante, épica e arrebatadora. Numa espécie de libertação, George finalmente pôde soltar tudo aquilo que havia ficado preso nos tempos dos Beatles, e lançou um LP triplo com um repertório irrepreensível e fabuloso do início ao fim. Nesta obra, George equilibrou com perfeição e fez valer o termo “quantidade + qualidade”. Nenhum outro disco solo dos Beatles poderia estar no nosso primeiro lugar a não ser este obrigatório clássico!

Anúncios

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Nenhum pensamento

Deixe um comentário