Dua Lipa abraça o Synth-Funk dos anos 80 em “Future Nostalgia”

Todos que me conhecem sabem da pouquíssima empolgação que eu tenho pelo que é feito na grande maioria das coisas que reinam com absoluto espaço no Pop mainstream atual, mas obviamente, isso em nada me impede de me manter antenado o máximo possível e de ser positivamente surpreendido pelo o que chega de novo deste universo. Uma dessas ótimas surpresas é o lançamento do novo álbum da cantora britânica Dua Lipa (com certeza um dos maiores fenômenos Pop da atualidade) batizado de “Future Nostalgia”.

Dua Lipa de forma brilhante e eficiente, incorporou novos e agradáveis elementos em seu som, trazendo muitos toques e influências do Disco/Funk/Pop do fim dos anos 70 e início dos anos 80, e ao mesmo tempo, com muita esperteza, une o clássico com uma estética sonora do futuro com doses muito bem sacadas e equilibradas.

Faixas como a mega hit “Don’t Start Now” juntamente com “Cool”, “Physical”, “Hallucinate” e “Break My Heart”, funcionam perfeitamente para as pistas de dança, trazendo uma sonoridade Synth-Funk extremamente contagiante, recheadas com linhas de baixo poderosas, guitarras funkeadas, versos pegajosos, refrãos grudentos e sintetizadores muito bem encaixados. “Love Again” é talvez a faixa Disco Music mais nostálgica de todas por trazer uma excelente sessão de cordas muito características do gênero.

“Future Nostalgia” com certeza estará presente nas mais diversas listas de melhores álbuns Pop do ano. Dua Lipa entrega um disco coeso e dançante do início ao fim, e como o próprio e adequado título sugere, ela abraça a música Pop do passado com carinho, mas sempre visando o amanhã.

Anúncios

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário