FIGHT THE POWER! – 30 Anos de “Fear Of A Black Planet”

O Public Enemy já tinha deixado seu recado no clássico It Takes A Nation Of MIllions To Hold Us Back (1988): Chuck D, Flavor Flav, Terminator X e Professor Griff, com suas rimas raivosas, vieram pra incomodar o establishment. Meros 2 anos depois, o grupo estava de volta, confrontador e agressivo como sempre, com sua obra-prima “Fear Of A Black Planet”, um dos maiores discos da história do Hip Hop, e que completa hoje 30 anos!

Sonoramente, o lendário time The Bomb Squad leva a produção a outro nível. Tendo como base o uso de Samples, eles usam vinhetas, discursos, além de uma verdadeira antologia da música negra, cheio de pérolas do Soul/Funk, combinando com o conceito de exaltar a história e força do povo negro (afinal, um povo não é nada sem sua história e seus heróis). Essa tempestade de samples cria um som DESTRUIDOR, com graves pesadíssimos, e uma atmosfera caótica, revolucionária.

E revolução é o que não falta por aqui. Chuck D convoca todos os irmãos e irmãs em “Brothers Gonna Work It Out”, expõe conflitos de raça na base Soul deliciosa de “Pollywannacracka”, a censura e repressão institucionalizada “Anti-Nigger Machine”. É um chamado à anarquia, à luta contra todo o sistema que tanto reprimia (e reprime) o povo negro, especialmente na sociedade americana da época (lembremos que o disco foi lançado apenas dois anos antes do infame incidente de Rodney King).

Os beats avassaladores soam espetaculares em hinos como “Power To The People”, a densa e com um time de peso (com participação de ninguém mais ninguém menos que Ice Cube e Big Daddy Kane) “Burn Hollywood Burn”, e, especialmente, nas instrumentais. A introdutória “Contract On The World Love Jam” e a cósmica “Final Count Of The Collision Between Us And The Damned” são verdadeiros playgrounds para o time de Hank Shocklee expandir as barreiras da produção no Rap. Apesar de todo o tom crítico e agressivo do álbum, também há espaço para sátiras divertidíssimas de Flavor Flav, que é o carisma em forma de MC, como a sensacional “911 Is A Joke”, um dos grandes hits do grupo.

O final não podia ser mais marcante. “Fight The Power”, é, desde o início, com o clássico discurso do ativista Thomas ‘TNT’ Todd, um fato social. É sinônimo de luta, contra a autoridade e a corrupção do poder. Musicalmente, é o manejo de Samples mais genial da história. A música ficou ainda maior ao fazer parte de uma cena do icônico “Faça a Coisa Certa” (1989), de Spike Lee (que também dirigiu o videoclipe). Essa é, sem dúvidas, uma das gravações definitivas da música negra nos últimos 50 anos, que condensa a identidade e os anseios de toda uma juventude. E é essa relevância histórica que mantém “Fear Of A Black Planet”, 30 anos depois, uma obra completamente fora da curva, e que ocupa uma posição importantíssima na história do Rap!

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário