Billie Holiday – 105 anos da maior diva da história do Jazz

Há 105 anos atrás, nascia uma das cantoras mais mitológicas de todos os tempos: A maravilhosa Billie Holiday.

Infelizmente, Billie Holiday é o exemplo claro de uma vida muito sofrida, assolada pela pobreza, drogas e relacionamentos abusivos. Durante toda a sua curta e intensa trajetória na Terra, acabou passando por experiências perturbadoras que resultaram nos mais trágicos períodos em que ela viveu. Durante seus 44 anos de existência, Billie passou por vícios terríveis em bebidas e drogas, prisões, agressões físicas frutos de relacionamentos abusivos, prostituição, e até um lamentável episódio de estupro com apenas 12 anos de idade.

Contudo, não é errado afirmar que uma vida tão atormentada por diversas histórias e ocasiões tristes, tenham moldado a maravilhosa intérprete que Billie foi. Sua linda e arrepiante voz continha uma emoção extremamente profunda, como se ela canalizasse toda a sua dilacerante dor, recontando a tristeza de sua vida pessoal na música e expressando suas emoções em gravações extraordinariamente poderosas, resultando em performances e interpretações inesquecíveis dentro de um repertório sensacional e classudo, digno dos melhores do que se já foi feito no Jazz, como “Strange Fruit”, “I’ll Be Seeing You”, “God Bless The Child”, “Don’t Explain”, “Fine And Mellow” e vários outros clássicos.

Ao longo de sua carreira, seu imenso talento a gabaritou ao nível de trabalhar ao lado de outras grandes lendas do Jazz como Louis Armstrong, Benny Goodman e Count Basie. Além disso, Billie se apresentou em locais históricos como “Carnegie Hall” esgotado em 1948, e mais tarde naquele ano, estrelou um musical da Broadway intitulado “Holiday on Broadway”.

Infelizmente, sua vida teve um fim em 17 julho de 1959, mas a influência e a linda e profunda melancolia da voz e da música de Billie Holiday estará sempre vivo nos corações e nas almas de todo ser que se arrepie com a maravilhosa e rasgante sensibilidade da qual a eterna “Lady Day” injetou com sua divina voz em exatamente tudo que gravou.

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário