45 anos do auge artístico da maior instituição da música negra americana

A Black Music Americana sempre teve um papel fundamental na formação não só do meu gosto musical, mas também por toda uma paixão incrível que se desenvolveu em meu coração pela música em geral.

Um dos mais importantes grupos deste gênero é a espetacular Earth, Wind & Fire, sem sombra de dúvidas uma das maiores instituições da história do Funk e da Soul Music. Uma das bandas mais completas da história da música no que diz respeito a perfeição com que sempre equilibraram qualidade e virtuosismo instrumental, lindos arranjos, melodias e harmonias vocais e nível de composição altíssimo.

Há 45 anos atrás, essa grande “família” musical atingia o seu auge e apogeu artístico com o lançamento do sensacional “That’s The Way Of The World” (1975). O disco foi produzido para ser a trilha sonora de um filme de mesmo nome que contava a história de um produtor musical que passava por um período de forte pressão em conseguir lançar um novo grupo de sucesso no mercado (grupo este que foi interpretado pelos próprios integrantes do Earth, Wind & Fire). Infelizmente, o filme não obteve um grande reconhecimento, em contrapartida, a trilha sonora foi um verdadeiro blockbuster, levando o Earth, Wind & Fire de um moderado sucesso, ao topo das paradas de singles e álbuns nos Estados Unidos.

A música que se faz presente aqui é simplesmente um maravilhoso híbrido de Soul, R&B, Disco e Funk, temperados com ritmos africanos e latinos. É claro que toda a banda possui destaques louváveis durante toda a obra, mas é a estupenda liderança musical dos irmãos Verdine White (baixista) e Maurice White (vocalista e produtor) que é a grande cereja do bolo, com os dois protagonizando em cima de arranjos bárbaros de baixo, vocais e metais. Impossível não chacoalhar o esqueleto com petardos Funkys como “Shining Star” e “Happy Feelin'” (que linha de baixo extraordinária) ou se emocionar com lindas baladas como “All About Love” e a belíssima faixa título.

A banda seguiu durante mais de uma década produzindo álbuns fantásticos e mais uma série de enormes hits como “Boogie Wonderland”, “After The Love Has Hoje” e “Let’s Groove”, mas “That’s The Way Of The World” com certeza representa o melhor momento da carreira desta maravilhosa “comunidade” musical!

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário