55 anos de “The Beach Boys Today!” – Uma pérola Pop sessentista

Há 55 anos, uma das maiores bandas americanas da história da música lançava um dos discos mais importantes de sua carreira, pois seria a partir dele que o grupo começaria a percorrer o caminho para uma maior maturidade criativa: “The Beach Boys Today!” ! (1965).

Antes das gravações, a banda passou por um período assustador, pois viu seu grande líder e gênio, Brian Wilson, quase sucumbir devido a um colapso nervoso que sofreu durante uma turnê no ano anterior, causado por um intenso esgotamento com pressão de gravadora e agenda carregada de shows. Ainda assim, felizmente, o processo de gravação foi um sucesso, Brian mais uma vez passando por um período extremamente fértil, trouxe uma coleção de composições sublimes que se tornaram verdadeiras pérolas clássicas no repertório da banda.

O disco abre com a energia contagiante de “Do You Wanna Dance”, que começa de forma mais sutil, até o volume explodir no refrão. “When I Grow Up” era a música mais complexa e madura que Brian havia escrito até então; “Good To My Baby”, “Don’t Hurt My Little Sister” e “Help Me Rhonda” são verdadeiras pérolas do Pop sessentista e são uma prova do porquê Brian Wilson ser considerado um dos grandes gênios do Pop naqueles tempos. As baladas também preenchem um bom espaço no LP, e ainda bem, pois todas elas são lindas e exuberantes, como são os casos de “Please Let Me Wonder”, “I’m So Young” e “Kiss Me, Baby”, belas faixas que já carregam pistas daquilo que se ouviria em “Pet Sounds” (1966). Não é exagero dizer que “The Beach Boys Today!” seja o “Rubber Soul” da banda, pois o disco comprova em apenas 28 minutos o quanto a banda e principalmente seu líder, Brian, estavam evoluindo suas habilidades musicais e de composição. As harmonias vocais do grupo nunca estiveram tão sublimes quanto neste álbum, que exalam toda a influência que recebidam do Soul/R&B da Motown, junto com as melodias belas, cativantes e altamente inspiradas, que fazem deste disco uma pérola Pop a ser sempre ouvida, além é claro de toda a energia presente na sonoridade, pois este LP é nada mais nada menos que um convite para os anos 60 começarem a dançar e se emocionar no toca-discos.

Comercialmente, Brian pôde ficar ainda mais feliz, pois seria a primeira vez que ele superaria os Beatles e os Stones com este disco, que subiu ao primeiro lugar das paradas dando início a uma das “batalhas” mais intensas já vistas na indústria, que duraria por dois anos em busca da supremacia musical!

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário