“Forever, Michael” – 45 anos do último vôo solo de Michael Jackson na Motown

Em janeiro de 1975, o Rei do Pop (que nessa época ainda estava bem distante de ser reconhecido com este título), então ainda bem jovem, Michael Jackson, lançava o último disco de sua ótima, porém, infelizmente, muitas vezes subestimada carreira solo na Motown Records, chamado de “Forever, Michael”.

Naquela época, a relação entre Michael, seus irmãos e a gravadora estavam indo de mal para pior, muito devido ao sentimento de frustração que o grupo The Jackson 5 estava enfrentando com o fato de não poderem ter mais autonomia sobre seu próprio trabalho, ainda mais no momento em que estavam deixando a infância e anseavam para serem mais reconhecidos como adultos e artistas a serem levados a sério.

Obviamente, a Motown de forma muito inteligente, sabia que tinha em Michael, um grande e brilhante trunfo principal no grupo, e não iria desistir da galinha dos ovos de ouro tão facilmente. A gravadora logo tratou de selecionar uma coleção de composições sensacionais para que o jovem Michael as interpretasse com o brilhantismo e a genialidade de sempre, e também é claro, convocar seus principais músicos que fizeram ao longo da história a Motown ter a sonoridade tão incrível da qual é aclamada até hoje.

O álbum traz algumas pequenas pérolas do cantor, que até então estava com apenas dezesseis anos de idade, como é o caso de belas baladas Pop como “Cinderella, Stay Awhile”, “You Are There” e “Dear Michael”, além de maravilhosos temas Soul em “Take Me Back” e “We’ve Got Forever”, e até incursões pela recém chegada Disco Music em “Just a Little Bit of You”. “Dapper Dan” é o momento mais Funky do LP e traz um groove mais que interessante. Mas, as grandes jóias são as lindíssimas “One Day in Your Life” e “We’re Almost There” dotadas uma singela e delicada beleza sem igual.

“Forever, Michael” é o disco que precedeu o estouro mundial do excepcional “Off the Wall” (1979), e embora ainda esteja bem distante do impacto que o Rei do Pop causaria nos anos posteriores, surpreende e muito não só pela qualidade das canções inseridas nele, mas sobretudo, nos faz perguntar: “Como alguém tão jovem poderia ser tão talentoso?”.

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

100 pensamentos

  1. Histórico do cristaculos kellis.

    Mensagem de Deus .

    Hipnotizado. Amigo.
    Humilhar pra a mãe.agredir

    Se juntar conversar
    Ela não é minha mãe
    Porque não acredito sem filho
    Filho de sangue. Mãe criança

    Igual mãe .
    Igual jesus Cristo

    Curtir

  2. Histórico do cristaculos kellis.

    Mensageiro de Deus

    Hipnotizado amigo.
    Humilhar pra mãe criança agredir.

    Se juntar conversar.
    Ela não é minha mãe
    Porque não é acredito sem filho.
    Filho de sangue mãe

    Igual mãe.
    Igual jesus Cristo.

    Curtir

  3. Dês união mãe e filho.

    Ver sem falar sem saber sem.

    Bater na cara
    Mentira
    Olha a vagina.
    Mentira versos incompleto envertiu

    Bater levar.
    Fazer pensar nela mesmo
    Fazer pra mim levar tapa
    Desliga ela tudo
    Só VC.

    Curtir

  4. Desunião mãe e filho.

    Ver sem falar sem saber sem

    Bater na cara
    Mentira
    Olha a vagina
    Mentira versos incompleto envertiu

    Bater levar
    Fazer pensar nela mesmo.
    Fazer pra mim.levar tapa.
    Desliga ela tudo

    Só vc

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s