Tears For Tears – Um grito sem medo de ser pop!

Há exatos 35 anos a banda Tears For Frears lançava “Songs From the Big Chair”. O álbum que é considerado um dos seus melhores, também carrega a peche de ser um dos melhores dos anos 80. Apesar da capa ter uma certa familiaridade para nós brasileiros, lembrando as duplas sertanejas da época e do início dos anos 90. O Songs From the Big Chair trás uma mistura muito interessante em sua sonoridade. O chute na porta de Shout! É de fazer você pular da cadeira e sentir vontade de gritar! Ele se tornou de cara um dos maiores hits do álbum.

O casamento da voz da dupla Curt Smith e Roland Ozabal fica perfeito com a sonoridade atmosférica que também faz parte do álbum em algumas faixas. O baterista indiano Manny Elias coloca toda sua força na primeira faixa “Shout”. A cozinha funciona bem com Curt Smith e Manny Elias, mas estamos nos anos 80. Então precisamos de um teclado, e quem completa a banda é Ian Stanley. O segundo hit do álbum é simplesmente uma das melhores músicas daquela década. Quando “Everybody Wants To Rules The World” tocava (toca e continuará tocando) todo mundo cantava em “coral”. Com esses dois super hits, o álbum está entregue. Porém estamos em 1985. Esse é considerado um ano de grandes álbuns. E não ficamos somente na bateria de Manny Elia na faixa “Brokes” e nas vozes de Curt Smith e Roland, ligadas aos arranjos de Ian Stanley que, deixa sua marca em canções como “I Belive” e “Listen”.

O segundo álbum da banda tem toda fórmula pop dos anos 80 e uma sonoridade super agradável e quebra o tabu que muita gente tem com a sonoridade dos anos 80. Tears For Tears criou um álbum redondo e curto em suas faixas. Com letras mais politizadas e deixando de lado a pegada melancólica do primeiro álbum. A banda entregou 8 faixas que é a porta de entrada para outros álbuns de sonoridades perfeitas da banda; que  fica melhor em seus próximos álbuns. O Entre Acordes abriu alas para Tears For Frears passar e deixa o ritmo por conta da bateria de Manny Elias e toda alegoria para vocês. Songs From the Big Chair faz parte de um grupo seleto do ano 1985 e se você não conhece ainda, está perdendo tempo. De onde veio esse vem muito mais.  O dever de casa de hoje é ouvir os três próximos álbuns da banda e comentar essa experiencia aqui. Fui… Shout! Shout!

Anúncios

Autor: lusquinhos87

Eu queria ter uma bomba, um flit paralisante qualquer. Pra poder me livrar do prático efeito. Das tuas frases feitas, das tuas noites perfeitas

2 pensamentos

  1. Sou muito fã desta banda desde criança e que legal que vocês destrincharam este álbum por aqui. Se há um pecado musical que eu gosto de cometer enquanto amante incurável do rock, blues e jazz, é gostar também do pop dos anos 80.

Deixe um comentário