Nasce o Heavy Metal: 50 anos da estréia do Sabbath

O Heavy Metal tem provavelmente o nicho mais forte da música hoje em dia, com um mar de gêneros e fãs muito fiéis, que fazem o estilo se manter relevante após tanto tempo. Mas quanto tempo? Bom, você pode argumentar muitas datas antes, mas nenhuma depois do lançamento da estréia do Black Sabbath, que completa hoje a grande marca de 50 anos, que consolidou o que hoje chamamos de metal.

A banda vinha de Birmingham, uma cidade que na época, ainda sob efeito da tragédia da Segunda Guerra, não dava futuro a não ser trabalhar nas fábricas de metal. Mas, os então jovens Tony Iommi, Geezer Butler, Bill Ward, e Ozzy Osbourne superaram este quadro, e se tornaram uma das bandas mais lendárias da história. O Black Sabbath era diferente do Cream, do Jimi Hendrix Experience. Seu som partia para um lado obscuro, mais cadenciado, e com temas ocultos.

O album ja começa com o grande destaque, a música auto-intitulada que é uma síntese para a carreira da banda. Barulhos de raios e badaladas de sinos introduzem o simples e assombroso riff de Iommi, que carrega uma das músicas mais pesadas que se tem por ai até hoje. The Wizard e Behind the Wall of Sleep mantém o altíssimo nível, seguida do solo de baixo Bassically, que introduz o hino N.I.B. Desta vez o riff é cortesia de Geezer, que com um pedal wah-wah no baixo faz uma de suas grandes performances.

Depois, temos os covers Evil Woman e Warning, este último com uma grande performance do nestre Bill Ward, e fechamos com Wicked World a porradaria do primeiro disco de heavy metal da história, e também o primeiro da excelente discografia do Sabbath. Uma obra a ser comemorada, preservada, e muito, mas muito ouvida!

Anúncios

Autor: allanfranzner

Guitarrista, amante e entusiasta da música, principalmente do rock n' roll!

Deixe um comentário